USP terá curso de Direito no campus de Ribeirão Preto

Curso começa a operar em 2008 e terá 100 vagas

ter, 10/04/2007 - 17h10 | Do Portal do Governo

A nova Faculdade de Direito de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP) oferecerá curso de bacharelado em Direito, em período integral, a partir de 2008. Serão abertas cem vagas.

A criação da faculdade foi aprovada pelo Conselho Universitário da USP no dia 26 de março. O conselho recomendou que se estude a possibilidade de criação de vagas também no período noturno, depois que o curso completar três anos.

A proposta teve voto favorável de 91 dos 95 conselheiros e quatro abstenções. A reitora da USP, Suely Vilela, que cursou a graduação, mestrado, doutorado, pós-doutorado e livre-docência na Faculdade de Ciência Farmacêuticas de Ribeirão Preto, disse estar “muito feliz com a aprovação da criação do curso, por ser cidadã ribeirão-pretana e atender a uma reivindicação antiga da comunidade”.

Para abrigar os novos estudantes, que serão selecionados pelo vestibular da Fuvest, será construído um prédio de cinco blocos, ocupando área total de 8,1 mil metros quadrados. Está previsto o lançamento da pedra fundamental do edifício no mês de maio, quando será apresentada a maquete eletrônica da construção.

Caráter multidisciplinar – O curso terá duração de cinco anos, sendo dois semestres de ciclo básico, seis semestres de ciclo institucional e dois semestres com disciplinas obrigatórias e optativas, por área de especialização. Consta do programa o estudo de idiomas pertinentes ao sistema romano-germânico do Direito (latim, alemão e italiano) e questões relativas aos negócios agrários e à propriedade intelectual, biotecnologia e responsabilidade civil nas atividades vinculadas à saúde.

A graduação terá caráter multidisciplinar porque algumas disciplinas serão ministradas com outras unidades de ensino e pesquisa do campus de Ribeirão Preto. Nos cinco primeiros anos do curso está prevista a contratação de 40 novos professores, 70% deles em período integral, e de 18 funcionários técnico-administrativos. Ainda não há expectativa de quando terão início as contratações.

Claudeci Martins

Da Agência Imprensa Oficial