USP: Hospital Universitário recruta pessoas para trabalho voluntário

Inscrição deve ser feita pelo site do Hospital

sex, 26/01/2007 - 14h07 | Do Portal do Governo

Nem parece uma ala hospitalar – paredes pintadas de verde, quadrinhos com motivos infantis. A movimentação da criançada, o barulho do vídeo-game enchem a atmosfera do ambulatório infantil do Hospital Universitário (USP). É nesse local e em algumas das alas da instituição, que os voluntários se revezam, uma vez por semana, no mínimo três horas, para tornar a estadia de pacientes e acompanhantes menos traumática.

“O voluntário é a visita que não veio”, define a economista aposentada, Maria Luiza Casnati, mais conhecida como Luli, responsável pela seleção dos interessados em participar da iniciativa. Há quatro anos, ela integra a equipe de coordenação do programa, juntamente com a assistente social, Izilda Beltrão.

Assim como Luli, a pedagoga Daniela Ribeiro Linhares, técnica de Apoio Educativo, que há 10 anos trabalha no HU, tem sua própria definição para aquelas pessoas que dedicam algumas horas de seu dia em um trabalho não-remunerado: “São meus grandes amigos, parceiros que vêm para somar. Com eles divido o trabalho com as crianças, mães e acompanhantes”. E trabalho é que não falta, ele está por toda parte, na recepção, na biblioteca, no bazar, na brinquedoteca e no ambulatório infantil.

Seleção

A coordenadora explica que para se tornar voluntário, a pessoa tem de se inscrever no site do HU e ou telefonar para o serviço social da instituição: “Marcamos uma entrevista, fazemos a triagem e encaminhamos ao Centro de Voluntariado para uma palestra. Depois de um mês de estágio e posterior avaliação, a pessoa passa a integrar nosso quadro”, conta Luli.

Ela faz questão de enfatizar que os voluntários indiretos também são muito bem vindos: “Pessoas muito ocupadas podem nos ajudar de forma indireta, como por exemplo, prospectando doadores para o nosso bazar, pois tudo que arrecadamos com as vendas das doações, é revertido para o atendimento de pacientes carentes. Também precisamos de produtos para higiene pessoal, como xampu, escova e pasta de dentes, absorventes, sabonetes, para atendimento de pessoas muito pobres que não tem condição de comprá-los”.

Quase um lar

O trabalho voluntário, realizado em parceria com estudantes da USP e comunidade da região, completou cinco anos de existência. Organizada, atuante e transformadora, a iniciativa recebeu o Selo Organização Parceira 2006, do Centro do Voluntário de São Paulo (CVSP).

Com o objetivo de humanizar o atendimento prestado a pacientes e acompanhantes, o HU demonstrou estar no caminho certo: “Gostei muito daqui, as voluntárias são muito prestativas e amáveis. Nem imaginava que encontraria um ambiente tão agradável,” diz Aparecida Francisco Czank, avó de Caio Czank, de 10 anos, há 14 dias internado no ambulatório infantil.

Sem poupar elogios, Edna de Fátima, mãe de Jaqueline da Silva Abreu, de 9 anos, acredita que as atividades para acompanhantes ajudaram a diminuir o estresse provocado pela internação da filha: “O tempo passa mais depressa, a gente até esquece que está num hospital”.

Jaqueline, mais preocupada em montar um colar de miçangas, gostou das amizades que fez durante sua estadia no ambulatório infantil: “Aqui na brinquedoteca fiz muitos amigos, mas o mais legal foi ter aprendido a montar bijuteria e anel”.

SERVIÇO

Os interessados em participar da iniciativa devem ser maiores de 21 anos, ter disponibilidade de tempo uma vez por semana (de 2ª a 6ªs feiras), sempre no mesmo dia e horário.

Informações podem ser obtidas pelos telefones (11) 3039-9460/9332, no site www.hu.usp.br e ou pelo e-mail voluntarios@hu.usp.br.

Da Agência Imprensa Oficial