Usina de Valorização de Resíduos Sólidos Urbanos é inaugurada em Salto

Unidade permitirá fazer separação entre resíduos orgânicos e recicláveis, minimizando envio dos rejeitos para aterro sanitário

sex, 14/08/2020 - 11h15 | Do Portal do Governo
DownloadDivulgação/Cetesb

Nesta terça-feira (11), a cidade de Salto coloriu a sua história com um pouco mais de verde. A estância turística e acolhedora consolidou um avanço no cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

“Ressalto a importância da inauguração da Usina de Valorização de Resíduos de Salto, que permite o atendimento à PNRS. O projeto é diferenciado e se assemelha com os modelos que visitei na Europa e no Japão. Esperamos que possa ser replicado noutros municípios paulistas”, explicou a diretora-presidente da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), Patrícia Iglecias.

O projeto foi concretizado por meio de uma Parceria Público Privada (PPP), firmada entre a Prefeitura de Salto e a concessionária CSO Ambiental. O processo consiste no tratamento mecânico dos resíduos de modo a possibilitar a separação dos materiais orgânicos e dos recicláveis, desprezados na coleta domiciliar.

O resultado é garantir que somente o rejeito vá para o aterro sanitário, como disciplina a PNRS. O Prefeito de Salto, Geraldo Garcia, elencou as ações positivas geradas em razão da construção da usina, como a reciclagem, o consumo consciente de materiais e da disponibilização de diversas formas para o descarte correto dos resíduos, como os dez ecopontos e os 40 pontos de entrega voluntária distribuídos pela cidade.

“Precisamos explorar todo o potencial de riqueza existente nos resíduos sólidos. As usinas aumentam o tempo de vida útil dos aterros e beneficiam toda a região na geração de emprego e renda. Um exemplo que deve ser expandido para todo o estado. A cidade de Salto, que já garante o abastecimento de água, a coleta e o tratamento de esgoto para a população, agora dá mais um passo em direção à sustentabilidade. Eu, como secretário de Meio Ambiente, fico muito feliz com essa conquista”, comemora o Marcos Penido.

Coleta domiciliar

A cidade é a primeira do país a realizar, integralmente, a coleta domiciliar de resíduos com veículos 100% elétricos. O ar respirado pelos cidadãos deixou de ter em sua composição 14 toneladas de CO2, gás nocivo à saúde.

A parceria entre a Prefeitura e a empresa CSO rendeu, ainda, projetos de coleta diferenciada em feiras livres, escolas e na rede de Saúde, tornando realidade o ciclo sustentável. Restos de merenda escolar, podas de árvores e materiais orgânicos recolhidos são enviados para a compostagem e retornam como adubo orgânico utilizado nos parques e jardins do município.

O evento teve a presença de Lafaiete Pinheiro dos Santos, presidente da Câmara de Vereadores de Salto, de Ricardo Valente e João Paschoalini, do Grupo Corpus Saneamento e Obras, de Carlos Silva Filho, diretor-presidente da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), de Renata Nogueira de Araujo Loes, gerente ambiental da Cetesb Jundiaí, do secretário do Meio Ambiente de Salto, Ângelo César Turqui Piva, e de Tatiane Tedeschi, presidente do Conselho Municipal do Meio Ambiente.