Segurança dá orientação sobre atendimento da Polícia Civil

A Secretaria de Segurança Pública orienta a população a procurar normalmente os serviços da Polícia Civil

qua, 17/09/2008 - 20h44 | Do Portal do Governo

Secretaria da Segurança Pública divulgou, nesta quarta-feira, 17, comunicado sobre o atendimento da Polícia Civil em todo o Estado. Leia a seguir a íntegra do comunicado:

O Governo do Estado de São Paulo vem a público informar que não vai permitir que movimentos sindicais da Polícia Civil venham a colocar em risco a segurança da população.

Vai fazer valer a decisão do Supremo Tribunal Federal que determinou a continuidade de todos os serviços, sem interrupção de qualquer tipo de atividade nas delegacias e demais setores. A multa diária pelo descumprimento, fixada pelo Supremo, é de R$ 200 mil. Além disso, servidores que descumprirem a ordem judicial estarão sujeitos a sanções de ordem administrativa e até mesmo criminal.

A Secretaria de Segurança Pública orienta a população a procurar normalmente os serviços da Polícia Civil. Atividades como a expedição de documentos, o registro de boletins de ocorrência e vistoria de veículos devem ser realizadas. Assim como as investigações criminais e abertura de inquéritos não podem deixar de ser realizadas. Caso haja algum problema na prestação dos serviços, a secretaria esclarece que algumas ocorrências (furto ou extravio de documentos, de telefones celulares ou de placas de veículos; furto de veículos automotores e desaparecimento e localização de pessoas) poderão ser registradas na Delegacia Eletrônica, que pode ser acessada pelo endereço eletrônico: www.ssp.sp.gov.br.  Nos demais casos, se a vítima não for atendida, poderá reclamar à Secretaria de Segurança Pública pelo telefone (011) 3291-6500 ou pelo e-mail seguranca@sp.gov.br, a qual tomará as providências necessárias. Além disso, o telefone 190, da Polícia Militar, continua atendendo regularmente o cidadão.

Desde 1995, todas as carreiras da Polícia Civil receberam reajustes salariais superiores aos índices inflacionários. O salário médio de um delegado de polícia, por exemplo, hoje supera os R$ 7 mil mensais. Em outubro de 2007, os policiais civis tiveram reajuste de até 23%, além da incorporação de uma gratificação, a primeira na história da polícia, que beneficiou funcionários da ativa e os aposentados. O governo também tem investido para garantir boas condições ao trabalho policial – só neste ano, está adquirindo 2 mil novas viaturas e motos e 10 mil armas automáticas. Esse esforço do governo, somado à dedicação dos policiais, tem garantido resultados como a redução de 67% nos homicídios no Estado em relação a 1999.

No momento em que o governo trabalha numa proposta que prevê reajuste de até 38% aos policiais em início de carreira, reestruturação das carreiras da Polícia Civil e melhorias para aposentados e pensionistas, os sindicatos interrompem as negociações e declaram greve.

O governo sempre esteve aberto ao diálogo e às negociações que se prestem aos interesses de todos, em especial da população do Estado de São Paulo.