Secretaria da Habitação negocia dívidas em Jundiaí

Plantão no município faz parte do esforço concentrado da CDHU para diminuir a inadimplência

qui, 21/06/2007 - 21h55 | Do Portal do Governo

A Secretaria  de  Estado  da Habitação, por meio da Companhia de  Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), está realizando no mês de junho uma série de plantões de atendimento na Região de Campinas e no Vale do Paraíba para agilizar a negociação de débitos com os mutuários.

A meta é atender 5.162 inadimplentes, em 90 conjuntos habitacionais. Em  Jundiaí, o plantão será realizado neste fim de semana, dias 23 e 24.A  CDHU  tem 3.272 contratos ativos no município. No entanto, 512 mutuários  estão  com  mais  de  três  prestações atrasadas, índice que representa  15% de inadimplência.

Para facilitar a negociação com esses inadimplentes, a equipe da Companhia fará plantão de atendimento das 9 horas às  16h30,  no  Centro  Comunitário do Conjunto Habitacional Morada das Vinhas, Rua Uva Niagara, em frente ao Bloco 05.

A  meta é diminuir os percentuais de inadimplência não apenas em Jundiaí,  mas em todo o Estado e aumentar a arrecadação. Para tanto, já  foram adotadas uma  série  de  medidas  para recuperar o crédito habitacional e estimular  a  negociação de débitos dos mutuários.

Em abril, a CDHU atingiu o menor índice de inadimplência dos últimos três anos,  fechando  o  mês com 23,3%. No início de 2007 esse número era de quase 30%. A  Região  de  Campinas é a terceira colocada no ranking de menor inadimplência  da  CDHU no Estado de São Paulo, com 20,6% dos mutuários com  mais de três prestações em atraso.

Os líderes são Marília e Bauru, com  18,5%  e  18,9%,  respectivamente.  Já  o  escritório  regional da Companhia  em Taubaté, que atende os municípios do Vale do Paraíba, com 28,7%,  vem  trabalhando  para  melhorar  os números e após os plantões deverá  apresentar uma redução no índice.

Nesse esforço concentrado, em junho,  foram  realizados  plantões  nas  cidades  de Taubaté, Bragança Paulista, Indaiatuba, São  José  dos  Campos,  Campinas,  Capivari, Pirassununga e Itapira.No mês de março, a Companhia bateu outro recorde. Atingiu a maior arrecadação  mensal da sua história, com R$ 25 milhões recebidos de uma carteira  de  307 mil mutuários. Desse total, mais de 39 mil estavam em atraso  há  mais  de um ano, o que significa uma recuperação de crédito inédita  em  apenas um mês. Tudo isso é reflexo das ações que a empresa vem implantando.

Essas  medidas  fazem  parte  do  programa  “Sempre  em Dia”, que reduziu  os  juros das prestações em atraso de 12% para 3% ao ano. Além disso,  o  mutuário  pode parcelar o débito, ampliar o prazo contratual como forma de baixar o valor da prestação e ainda, após fazer o acordo, utilizar  o FGTS para quitar ou reduzir o financiamento. Se preferir, o Fundo  de  Garantia  pode  ser  usado também para diminuir em até 80% o valor  da  prestação,  de  acordo  com  a renda familiar.

Quem quitar a dívida à vista tem isenção total dos juros de mora.Os  mutuários que quiserem saber mais sobre o programa “Sempre em Dia”  podem  acessar  o  site www.cdhu.sp.gov.br. Lá, eles têm acesso a informações  sobre  o  financiamento, emissão de boletos de prestações, cálculo  do  parcelamento  da  dívida, acordos e emissão de parcelas de amortização de débitos.

Da CDHU