Seade: Desemprego mantém-se estável em dezembro

Taxa anual cai pela terceira vez consecutiva

qua, 31/01/2007 - 11h41 | Do Portal do Governo

As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) mostram que a taxa de desemprego total passou de 14,1%, em novembro, para 14,2%, em dezembro, interrompendo trajetória de decréscimo iniciada em junho.

Em dezembro, o contingente de desempregados foi estimado em 1.443 mil pessoas, 14 mil a mais que no mês anterior. Esse movimento decorreu da geração insuficiente de postos de trabalho (14 mil) para absorver as 28 mil pessoas que entraram no mercado de trabalho.

Com relação ao mercado de trabalho em 2006, mesmo com menor dinamismo do que nos dois anos anteriores, apresentou resultados positivos. A taxa de desemprego total passou de 16,9%, em 2005, para 15,8%, em 2006, o menor patamar desde 1997. A taxa de desemprego oculto pelo trabalho precário diminuiu de 4,8% para 3,9%, a de desemprego aberto oscilou de 10,5% para 10,4% e a de desemprego oculto pelo desalento permaneceu em 1,5%.

Os postos de trabalho criados (141 mil) foram mais que suficientes para absorver o pequeno aumento do número de pessoas (37 mil) que passaram a integrar a População Economicamente Ativa, resultando na saída de 104 mil pessoas da situação de desemprego.

Em 2006, o rendimento médio real dos ocupados voltou a crescer (1,3%), mais que compensando o pequeno decréscimo de 2005 (0,4%). Entre os assalariados, o rendimento médio real permaneceu inalterado, após ter se elevado nos dois anos anteriores. Em termos monetários, a remuneração média dos ocupados e a dos assalariados passaram a equivaler a R$ 1.096 e R$ 1.160, respectivamente, valores que estão entre os menores da série da pesquisa.

Conheça os resultados da PED para o mês de dezembro e a  análise anual  de 2006,  realizada pela Fundação Seade e pelo Dieese para a Região Metropolitana de São Paulo.

Da Fundação Seade

C.M.