Saúde: Estado mantém campanha de vacinação contra paralisia infantil

Municípios paulistas devem continuar vacinando crianças menores de cinco anos até a próxima sexta-feira, 1º de setembro

qua, 30/08/2006 - 13h50 | Do Portal do Governo

A Secretaria de Estado da Saúde decidiu manter a Campanha de Vacinação contra Paralisia Infantil em todo o Estado de São Paulo. Todos os 645 municípios paulistas deverão continuar imunizando crianças menores de cinco anos até a próxima sexta-feira, 1º de setembro. A meta é vacinar 95% das cerca de 3,2 milhões de crianças nessa faixa etária no Estado.

No sábado, dia da campanha, foram vacinadas 2.863.920 crianças em todo o Estado. A meta é vacinar mais 236 mil crianças. As regiões que mais vacinaram no sábado foram a Baixada Santista, com 98,92% de cobertura, Registro, com 97,28%, e Barretos, com 96,24%. Mesmo nesses locais a recomendação da Secretaria é que as prefeituras continuem vacinando até sexta-feira.

“É fundamental que os pais ou responsáveis levem as crianças aos postos de saúde para receber as gotinhas nesta semana. A vacina é a única arma para prevenir a paralisia infantil”, afirma a coordenadora de Imunização da Secretaria, Helena Sato.

A vacina Sabin é segura e os efeitos colaterais são extremamente raros. As crianças poderão receber, além da vacina contra a poliomielite, doses de vacinas que estejam em atraso na caderneta, como Tetravalente (contra difteria, tétano, coqueluche), Tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola) e contra hepatite B.

Caracterizada por febre, mal-estar, cefaléia e, em certos casos, paralisia, a poliomielite deve ser imediatamente notificada para a vigilância epidemiológica da região. No Estado de São Paulo a doença está erradicada desde 1988.

Secretaria de Estado da Saúde

J.C.