Projetos de extensão da Unesp recebem 1,6 mil bolsas estudantis e recursos de R$ 1 milhão

Critérios foram estabelecidos por pró-reitoria e pelo Fórum de Vice-Diretores das unidades

ter, 01/03/2011 - 8h00 | Do Portal do Governo

Foram 124 relatores de projetos de extensão universitária que definiram a distribuição de R$ 1 milhão para o custeio e de 1,6 mil bolsas para os estudantes participantes de 1.151 projetos. O encontro foi promovido pela Pró-Reitoria de Extensão Universitária (Proex).

A divisão dos recursos é feita com base nas notas que cada projeto recebe dos relatores da área correspondente. São ao todo onze áreas definidas pela pró-reitoria: Agrárias, Educação, Saúde, Cultura, Comunicação, Meio Ambiente, Tecnologia, Direitos Humanos, Trabalho, Política e Economia, Espaços Construídos.

“Esse processo de distribuição é feito com base em critérios de avaliação. Assim, a verba destinada a cada projeto corresponde ao seu mérito”, explica a pró-reitora Maria Amélia Máximo de Araújo. “Trabalhamos com fórmulas matemáticas que garantem a transparência da metodologia”, explica.

O conjunto de critérios foi estabelecido pela Proex e pelo Fórum de Vice-Diretores das unidades da Unesp. Entre os parâmetros estabelecidos, destacam-se a participação de alunos de graduação e a importância do projeto na formação complementar dos graduandos. A relação da extensão com o ensino e a pesquisa também é um ponto a ser avaliado.

“Os projetos devem integrar o ensino e a pesquisa nessa relação com a sociedade, desenvolvendo-a. Devemos salientar também o aspecto multi e interdisciplinar dessa relação”, destaca Maria Amélia.

O impacto gerado pelo projeto, tanto no âmbito acadêmico quanto na sociedade, também é avaliada pelos relatores. Pelas propostas apresentadas, eles analisam a possibilidade de o projeto alterar os currículos dos cursos de graduação, com o estabelecimento de disciplinas optativas, por exemplo.
Analisa-se também a transformação na realidade da comunidade que os projetos propõem, alterando suas rotinas e interferindo positivamente nas dificuldades diagnosticadas anteriormente.

Aperfeiçoamento

A metodologia adotada desde 2005 pela Proex para a distribuição dos recursos tem melhorado as propostas enviadas pelos professores, segundo a pró-reitora. Para ela, isso resulta no aumento da aprovação de projetos de extensão da Universidade em editais e chamadas feitas por órgãos públicos federais e do Estado de São Paulo.

Para aperfeiçoar a avaliação dos projetos e elevar seu impacto social, o fórum e a pró-reitoria fizeram modificações nos critérios. O novo conjunto será aplicado a partir de 2012. A pró-reitora ressalta que nessa reunião foram tratados apenas os projetos de demanda anual. Verbas e bolsa dos projetos institucionalizados, como cursinhos universitários e o Programa de Educação de Jovens e Adultos (PEJA), entre outros, serão definidas em outro momento.

Da Unesp