Por tecnologia e humanização, hospitais são referência em SP

Hospital Estadual de Barretos e Instituto do Câncer foram eleitos como os melhores pela população

qui, 04/03/2010 - 15h12 | Do Portal do Governo

Valorizar e melhorar cada vez mais o sistema público de saúde de São Paulo faz parte das metas do Governo. Por isso, fazer uma avaliação junto aos usuários desse sistema mostra o nível de satisfação desses pacientes e o quanto o Governo tem acertado nos investimentos na área. E o resultado está ai, divulgado pela Secretaria de Saúde nesta última quarta, 3.

O “provão” do SUS indicou os melhores hospitais do Estado e o primeiro lugar ficou com o Hospital Estadual de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, seguido pelo Instituto do Câncer, capital. A pesquisa – feita com 158 mil pacientes que passaram por internações e exames em 630 estabelecimentos de saúde conveniados à rede pública paulista entre março de 2009 e janeiro de 2010 – tem como objetivo monitorar a qualidade de atendimento e a satisfação do usuário, reconhecer os bons prestadores, identificar possíveis irregularidades e ampliar a capacidade de gestão eficiente da saúde pública.

Os dois melhores hospitais públicos do Estado segundo o “Provão do SUS” também têm em comum o gerenciamento por meio do modelo de Organizações Sociais de Saúde, implantado pelo governo paulista desde 1998. Por esse sistema, a gestão dessas unidades fica a cargo de entidades do terceiro setor, sem fins lucrativos, por meio de  contrato firmado com a Secretaria estabelecendo metas de produção e qualidade a serem cumpridas Leia sobre a classificação geral aqui.

Hospital Estadual de Ribeirão Preto

Inaugurada em 2008, a unidade tem capacidade para atender à população de 26 cidades dos arredores de Ribeirão Preto, num investimento que ultrapassou a casa dos R$ 17,3 milhões. Em uma área de 5.270 metros quadrados, tem 50 leitos de internação, dez leitos ambulatoriais e centro cirúrgico, com quatro salas. Além disso, oferece atendimento em clínica geral, clínica médica, cirurgia geral e pediátrica, ortopedia, oftalmologia, otorrinolaringologia e cirurgia de cabeça e pescoço.

O Hospital Estadual de Ribeirão Preto foi construído para desafogar o atendimento de pacientes com casos de média complexidade, que antes procuravam o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto. A unidade realiza cerca de 660 cirurgias ao mês e 1,8 mil atendimentos ambulatoriais. Ela é administrada pela Fundação de Apoio a Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto em parceria com a Secretaria da Saúde. Leia mais sobre o Hospital Regional de Ribeirão Preto aqui.

Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp)

O Instituto do Câncer também foi inaugurado há dois anos e é o maior hospital especializado em tratamento de câncer da América Latina. É fruto do investimento de R$ 270 milhões do governo paulista em obras e equipamentos e recebe pacientes encaminhados de todo o Estado para atendimento de casos que necessitem de cuidados especiais.

O hospital tem gestão da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), responsável também pelo gerenciamento do Hospital das Clínicas. Além do atendimento médico, os profissionais da instituição desenvolvem atividades de ensino e pesquisa, de acordo com o modelo de ensino médico introduzido pela FMUSP no país. O objetivo é dotar o instituto das condições necessárias para se posicionar como centro de pesquisa de referência em nível internacional na área oncológica, inclusive no desenvolvimento de novos fármacos e tratamentos. Leia sobre a inauguração aqui.

Construído em uma área aproximada de 84 mil metros quadrados, nos seus 28 andares, cerca de 6 mil pacientes com diagnóstico de câncer são atendidos mensalmente e tratados por alguns dos mais qualificados profissionais do Brasil nesta especialidade. Uma característica essencial do Instituto é a inovação na assistência prestada, que permite ao paciente ter todas as fases de seu atendimento, do diagnóstico à reabilitação, integradas no mesmo local. Conheça o site do Icesp aqui.

Entre as ações de destaque no Icesp, está a criação de uma equipe de “anjos da guarda”. Ela tem como missão reduzir medos e angústias dos pacientes que chegam à instituição para iniciar tratamento contra o câncer. Além disse, é também a primeira instituição, no Brasil, a adotar o sistema de prontuário digital móvel que mostra o histórico médico de pacientes internados e permite até a prescrição de remédios. Leia mais aqui e aqui. E desde o ano passado, um moderno centro de reabilitação para auxiliar pacientes com limitações físicas permanentes causadas pela perda de membros e controlar a dor provocada pelos sintomas ou pelo tratamento da doença funciona junto ao Instituto. Saiba mais aqui.

Do Portal do Governo do Estado com informações da Secretaria da Saúde