População tem aula grátis para combater hipertensão

Evento será realizado nesta quinta-feira, às 13h, no Hospital Estadual do Ipiranga

qua, 25/06/2008 - 17h28 | Do Portal do Governo

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo promove nesta quinta-feira, 26 de junho, uma palestra multidisciplinar, aberta à população, sobre prevenção e controle da hipertensão arterial. Será no Hospital Estadual do Ipiranga, a partir das 13h, com entrada gratuita.

Para participar basta comparecer ao anfiteatro da unidade, com capacidade para até 200 pessoas. Não é necessário que o interessado tenha histórico de pressão alta.

As aulas serão ministradas por profissionais de medicina, psicologia, nutrição e educação física, abordando todos os aspectos que envolvem a prevenção e o controle da hipertensão, incluindo alimentação adequada, prática de atividades físicas e equilíbrio emocional, dentre outros tópicos.

“É fundamental criar nas pessoas a consciência de que a hipertensão é uma doença grave, que pode ser evitada ou controlada por meio de hábitos de vida saudáveis. É uma doença silenciosa que pode trazer sérios prejuízos à saúde, como infarto e derrame cerebral”, afirma a diretora do hospital, Vera Salim.

Tratamento tardio

Levantamento da Secretaria no Hospital Estadual do Ipiranga revela que pessoas hipertensas custam a procurar acompanhamento médico especializado. Os cerca de 500 pacientes atendidos no Ambulatório de Hipertensão da unidade relataram ter a doença há 8,6 anos, na média.

Entre as mulheres a situação é pior. A média de tempo que as pacientes do hospital levaram para procurar tratamento contínuo foi de 9,7 anos após a detecção do problema. Já entre os homens esse período foi de 6,8 anos.

A demora para buscar auxílio se refletiu no surgimento de doenças associadas entre 51% dos pacientes atendidos no ambulatório, como diabetes, problemas cardíacos, hipotiroidismo, alterações vasculares e insuficiência renal. Ainda segundo o levantamento, 58% dos pacientes relataram histórico familiar de hipertensão.

“Os dados mostram que as pessoas com pressão não costumam dar a devida atenção ao problema. A busca por tratamento é esporádica e irregular. Normalmente esses pacientes só procuram o médico quando se sentem mal e param de tomar os remédios assim que apresentam alguma melhora”, afirma Fernando Lara, coordenador do Ambulatório de Hipertensão do hospital.

O Hospital Estadual do Ipiranga fica na avenida Nazaré, 28, zona sul de São Paulo.

Da Secretaria da Saúde

C.C.