Justiça: Procon-SP divulga pesquisa de juros bancários do mês de novembro

Órgão é vinculado à Secretaria Estadual da Justiça e Defesa da Cidadania

qui, 16/11/2000 - 12h29 | Do Portal do Governo

A pesquisa de taxas de juros bancários feita entre 6 e 9/11/2000 pela Fundação Procon-SP revela que a taxa média mensal para o cheque especial foi de 8,38% (em outubro foi de 8,55%, significando decréscimo de 0,17 pontos percentuais) e a do empréstimo pessoal foi de 4,36% (superior à de outubro, que chegou a 4,29%, implicando um acréscimo de 0,07 pontos percentuais).

Com relação ao cheque especial, constatou-se que a maior taxa mensal, entre os 13 bancos pesquisados, foi de 9,90% (Bandeirantes) e a menor, 6 % (Caixa Econômica Federal). As quedas foram promovidas por três bancos: Caixa Econômica Federal, Santander e HSBC. A Caixa Econômica Federal alterou de 8,20% para 6,00% a taxa mensal (decréscimo de 2,20 pontos percentuais, representando variação de –26,83% em relação à taxa de outubro). O Santander modificou a taxa mensal de 9,90% para 9,30% (queda de 0,60 pontos percentuais, implicando numa variação de –6,06%). O HSBC reduziu a taxa de 8,50% para 8,40% ao mês (decréscimo de 0,10 pontos percentuais, significando variação de –1,18%). Quanto às demais instituições pesquisadas não foi constatada nenhuma alteração nas taxas de juros.

Já no caso do empréstimo pessoal foi apurado que a maior taxa mensal foi de 4,90% (Itaú) e a menor, 2,90% (BBVA). A única redução nesta modalidade foi promovida pela Caixa Econômica Federal, que alterou de 4,50% para 4,10% a taxa mensal (decréscimo de 0,40 pontos percentuais, representando variação de –8,89%). Nos demais bancos não foi verificada alteração.

Os técnicos de Estudos e Pesquisas esclarecem que embora não tenha sido verificada elevação nas taxas de juros para o empréstimo pessoal, a taxa média mensal sofre aumento em decorrência da não participação de uma das instituições financeiras: Banespa, em função da paralisação dos funcionários.

Os técnicos da Fundação Procon-SP alertam que o consumidor deve procurar evitar estas linhas de crédito, pois as mesmas encontram-se em patamares bastante elevados, sobretudo neste período de final de ano em que ocorre um natural aquecimento do consumo.

Os bancos que fizeram parte da coleta foram: HSBC, Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banco Bilbao Vizcaya Argentaria – BBVA, Itaú, Santander, Nossa Caixa Nosso Banco, Real, Unibanco, Bandeirantes, Mercantil de São Paulo e Banco de Crédito Nacional – BCN.

A pesquisa pode ser consultada nos postos de atendimento pessoal da Fundação Procon-SP: Poupatempo Sé (Praça do Carmo S/N) e Poupatempo Santo Amaro (rua Amador Bueno, 176) ou pelo telefone 3824-0446. Também poderá ser verificada no site: www.procon.sp.gov.br.