José Serra comenta paralisação dos transportes na capital

Governador disse no começo desta manhã que a paralisação promovida pelos trabalhadores do transporte paulista é "lamentável"

seg, 23/04/2007 - 9h50 | Do Portal do Governo

O governador José Serra disse no começo da manhã desta segunda-feira, 23, que a paralisação promovida pelos trabalhadores do transporte paulista é “lamentável”. Segundo ele, “a greve é política e não tem nada a ver com as condições do pessoal do metrô e dos ônibus”. O protesto não foi por questões salariais e sim para fazer um alerta referente à Emenda 3 da Super-Receita.

José Serra diz que a greve foi realizada “para servir a sindicatos e não para servir a população nem aos trabalhadores”. O governador disse que a paralisação “causa um dano, um prejuízo para os trabalhadores de nossa cidade, para as pessoas que precisam do transporte para ganhar o seu pão de cada dia”.

O governador adiantou ainda que o Estado já tinha entrado na Justiça a fim de evitar a greve. Ainda não há estimativa das perdas causadas com a paralisação, mas para Serra o “prejuízo, em matéria de infelicidade das pessoas, é difícil de medir. Esse é o maior prejuízo de todos”.

Metroviários e motoristas de ônibus protestaram hoje cedo contra a possível derrubada do veto à Emenda 3 da Super-Receita, que permitiria, entre outras coisas, que empregadores contratassem funcionários sem registro em carteira de trabalho.

Situação

A situação já foi normalizada no Metrô. Às 5h45 a Linha 3 – Vermelha (Corinthians-Itaquera- Palmeiras Barra Funda) começou a operar entre as estações Barra Funda e Patriarca. Às 5h59 as Linhas 2 – Verde (Vila Madalena – Imigrantes), 3 – Vermelha e 5 – Lilás (Capão Redondo – Largo 13) já operavam plenamente em todas as estações. A Linha 1 – Azul (Jabaquara – Tucuruvi) voltou a operar normalmente a partir das 6h15 da manhã de hoje.

Manoel Schlindwein