Itesp lança cartilha de assistência técnica e extensão rural

Publicação explica a metodologia de trabalho do Itesp para desenvolvimento de assentados e quilombolas

sex, 14/10/2011 - 12h00 | Do Portal do Governo

A Fundação Itesp lançou, nesta sexta-feira, 14, a cartilha do programa GAD – Gestão de Ater (Assistência Técnica e Extensão Rural) para o desenvolvimento. Em pouco mais de 30 páginas, a publicação explica o funcionamento e a metodologia das políticas de Ater empregadas pelo Itesp para educar e orientar assentados e quilombolas.

Mais do que um simples conjunto de regras para orientação, o GAD busca uma outra filosofia – a do “aprender a aprender”, aplicada às ações. Com isso, se torna vital o entrosamento e a troca de informações entre os técnicos extensionistas – que apresentam o conhecimento técnico – e o agricultor – que sabe melhor do que ninguém quais problemas enfrenta na prática. Por meio dessa troca é que se torna possível o desenvolvimento e a implantação das melhores soluções, caso a caso. Esse, aliás, é um dos pontos chave para que se possa ser realizada a gestão de ater com resultados otimizados: o técnico deve realizar as atividades com o envolvimento da comunidade, e não para a comunidade. Essa interação é crucial, interferindo de forma positiva nos resultados.

O GAD ainda possibilita um planejamento das atividades, com informações sistematizadas online por meio do Sistema Informativo de Acompanhamento de ATER – SISGAD. Este sistema será alimentado pelos técnicos, com informações sobre a execução das ações realizadas nas comunidades – permitindo o monitoramento das atividades e seu planejamento de forma otimizada.

A cartilha aborda ainda as 4 etapas necessárias para organizar as atividades de ater em qualquer assentamento ou comunidade quilombola – do diagnóstico das necessidades locais até o monitoramento e avaliação das atividades propostas aos agricultores. Com a cartilha em mãos, o que ora se espera é a realização de um trabalho vinculado à realidade, com ações revertidas em melhorias para o desenvolvimento sustentável. Posteriormente, os resultados demonstrarão – não só à Fundação Itesp, mas a toda a sociedade – a importância da política agrária no Estado, e os bons resultados que pode produzir quando bem aplicada.

A cartilha GAD – Gestão de Ater para o Desenvolvimento – foi lançada nesta sexta, 14, às 10h, no Auditório André Franco Montoro, da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania.

Da Fundação Itesp