Governo de São Paulo faz homenagem às vítimas do coronavírus

No Dia de Finados, ambulâncias da Secretaria de Estado de Saúde foram usadas em "minuto de sirene" no Largo do Arouche, centro da capital

seg, 02/11/2020 - 13h22 | Do Portal do Governo

Homenagem às vítimas de Covid no Dia de Finados

O Governo de São Paulo prestou homenagem às vítimas do coronavírus nesta segunda-feira (02), Dia de Finados. O palco do ato foi o Largo do Arouche, no centro da capital.

As sirenes de 32 ambulâncias da Secretaria de Estado da Saúde foram acionadas durante um minuto em homenagem a mais de 39 mil pessoas que morreram em decorrência da COVID-19 no estado. Desde o início da pandemia, São Paulo registra 1,1 milhão de casos confirmados de coronavírus.

O ato teve início às 12h, com a participação do Secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn, além de socorristas, paramédicos e motoristas das ambulâncias. A homenagem também contou com o apoio da Prefeitura de São Paulo.

“Não ficamos apenas com um minuto de silêncio, nós colocamos as sirenes para soarem bem alto no coração das pessoas para elas se sensibilizarem e lembrarem com respeito dos que morreram. Ainda temos que manter o distanciamento social, usar máscaras, não podemos nos aglomerar. Temos que nos lembrar da importância da prevenção e lutar por vacinas, não importa quantas. Precisamos de muitas. É isso o que vai fazer que nós possamos voltar ao normal”, afirmou o Secretário de Saúde.

A homenagem se estendeu a outros marcos geográficos da capital paulista. Dezesseis monumentos históricos foram adornados com uma faixa preta, em sinal de luto pelas vítimas da pandemia.

Todo o estado de São Paulo está em luto oficial desde o dia 6 de maio, quando o Governador João Doria determinou que o período solene se estendesse até o fim da pandemia. Com a medida, bandeiras em todas as repartições públicas e instituições de ensino são hasteadas a meio mastro.

Também em maio, o Governo de São Paulo promoveu homenageou profissionais de saúde envolvidos no combate ao coronavírus e atendimento a pacientes com COVID-19. Quarenta veículos das forças de segurança e dos Bombeiros percorreram trechos em frente ao Complexo do Hospital das Clínicas, Hospital Emílio Ribas, Faculdade de Medicina da USP e Instituto Adolfo Lutz. Já em 26 de setembro, o Estado realizou outro ato em celebração a pacientes recuperados e profissionais da saúde na cerimônia de fechamento do hospital de campanha do Ibirapuera.

Marcos com faixa de luto por vítimas da COVID-19

• Mario de Andrade (Biblioteca Mário de Andrade, Rua da Consolação, 94, República)
• Índio Caçador (Avenida Vieira de Carvalho, 2-48, República)
• Estátua do Baden Powel (Praça da República, República)
• Jose Bonifacio de Andrada e Silva (Praça do Patriarca, Sé)
• Monumento a Ramos de Azevedo (Avenida Professor Almeida Prado, 532, Butantã)
• Monumento as Bandeiras – 22 esculturas do Monumento “Empurra-Empurra” (Praça Armando de Sales Oliveira, Vila Mariana)
• Estátua Adoniram Barbosa (Praça Dom Orione, Bela Vista)
• Luiz Lázaro (Praça da República, República)
• Nicolau Scarpa (Praça Nicolau Scarpa, Jardim América)
• Monumento Indígena (Praça das Guianas, Jardins)
• Luiz Gama (Largo do Arouche)
• Afonso Taunay (Largo do Arouche)
• Faria Lima (canteiro central, em frente ao Esporte Clube Pinheiros)
• Francisco de Miranda (Praça do Ciclista)
• Anhanguera (em frente ao Parque Trianon)
• Avenida IV Centenário (em frente ao Parque do Ibirapuera)