Governo de SP distribuirá 55 milhões de litros de leite em 2023 para combater anemia

Programa Vivaleite beneficia mais de 300 mil crianças no estado de SP; leite é enriquecido com Ferro e vitaminas A e D

dom, 04/06/2023 - 15h03 | Do Portal do Governo

O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, entregará 55 milhões de litros de leite até o final de 2023, beneficiando 308 mil crianças em todo o estado. São 4,6 milhões de litros de leite entregues por mês, por meio do Vivaleite, maior programa de distribuição de leite pasteurizado e enriquecido do Brasil. O investimento é de R$ 290 milhões por ano.

O Vivaleite foi criado para combater a anemia por deficiência de ferro em crianças. Segundo estudo liderado pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), 01 a cada 03 crianças de até 7 anos sofre de anemia por deficiência de ferro no Brasil. A anemia ferropriva pode afetar a disposição de crianças e contribuir para seu isolamento, déficit de aprendizado e dificuldades no desenvolvimento intelectual, além de prejudicar o sistema imunológico.

A fórmula do leite fornecido pelo Programa Vivaleite é fortificada com Ferro e vitaminas A e D. Ao consumir o leite enriquecido, crianças e idosos em vulnerabilidade saem das estatísticas de anemia no país. Para as crianças, o leite auxilia no crescimento e desenvolvimento, fornece nutrientes essenciais e também é uma fonte de hidratação. No caso dos idosos, o leite fortificado auxilia na saúde óssea e fornece proteínas importantes para a massa muscular.

“O programa Vivaleite é mais um exemplo de recurso público bem empregado, pois leva segurança alimentar e nutricional a crianças e idosos vulneráveis, previne a anemia e ainda fomenta a cadeia produtiva de leite no estado, que adquire o produto de pequenos e médios laticínios”, avaliou Gilberto Nascimento, secretário estadual de Desenvolvimento Social.

Beneficiários aprovam o programa

Moradora na Comunidade Quarentenário, em São Vicente, na Baixada Santista, a dona de casa Tatiane Silva, 39 anos, há seis meses tem acesso ao leite do Programa Vivaleite para alimentar seus filhos de 1 e 6 anos. Desempregada, quando não tinha o leite fazia café preto até para as crianças. “O leite está caro tanto no supermercado quanto no mercadinho do bairro. Se não tivesse o Vivaleite, não teríamos condições de comprar”, falou.

Outra beneficiária do Vivaleite, a dona de casa Kátia Cristina de Souza, 41 anos, também está desempregada e tem três filhos pequenos, 7, 5 e 3 anos. Ela destaca que o leite ajuda no sustento das crianças e na economia do lar. “A vida está muito difícil. Trabalho como auxiliar de limpeza, mas como estou desempregada, faço uns bicos para ajudar meu marido. Se não fosse esse leite que é distribuído de graça pelo governo, não sei o que seria da gente. Aqui em casa são cinco bocas para sustentar. Vale a pena enfrentar fila e chuva para pegar o leite”, afirmou.

Para ter acesso ao programa, idosos e famílias com crianças até 6 anos, em vulnerabilidade social, devem procurar o CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) do seu município.