Governador entrega prédio da Fatec em Guaratinguetá

Estado investiu R$ 1,9 milhão na obra

sáb, 18/03/2006 - 18h36 | Do Portal do Governo

Os alunos que chegarem para as aulas na Fatec de Guaratinguetá encontrarão mais conforto e motivação. Foi inaugurado neste sábado pelo governador Geraldo Alckmin o novo prédio da Faculdade de Tecnologia do município. Nos dois blocos foram construídas novas salas de aula, laboratório e auditório, além de alambrado, pisos e casa da zeladoria que estão sendo finalizadas. A obra foi orçada em R$ 1,92 milhão.

O novo prédio tem uma área construída de 2600 metros quadrados instalada num terreno de 15.900 metros quadrados.  Antes os alunos tinham as aulas num prédio adaptado no centro da cidade.

Cerca de 500 alunos cursam as disciplinas de Informática com ênfase em Banco de Dados e Redes de Computadores, o novo de Gestão Empresarial (com ênfase em Marketing, Comércio Exterior, Secretariado Executivo, Sistema de Informação) e ainda Automação de Escritórios e Secretariado. O vestibular deste ano teve 731 inscritos que concorreram às 160 vagas oferecidas. “Tínhamos aqui dois cursos e estamos criando mais um, o de Gestão Empresarial. A melhor maneira de inclusão social é a educação, num mundo que é do conhecimento”. disse o governador Alckmin.

A Faculdade de Tecnologia (Fatec) é vinculada ao Centro de Paula Souza, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico. Atualmente são 26 Fatecs em todo o Estado com mais de 16 mil alunos.

Estão previstas ainda em 2006, a entrega das Fatecs de Carapicuíba, Cruzeiro (aulas já iniciadas), Itapetininga, Marília, Pindamonhangaba, São José dos Campos e Tatuí.

Matas Ciliares

Ainda em Guaratinguetá, o governador anunciou o Programa de Recuperação de Matas Ciliares que vai receber US$ 7 milhões do Banco Mundial.   “Vamos refazer as matas ciliares em todo o Estado recompondo as nossas florestas com cobertura onde precisar, toda beira de rio, córregos, lagoas, nascentes, preservando nossas coberturas vegetais”, disse Alckmin.

Ele lembrou que na década de 80 a cobertura vegrtal no Estado era de 4 milhões de hectares, na década de 90 passou para 3 milhões e no ano de 2000, pela primeira vez, aumentou em 78 mil hectares, “revertendo a curva de desmatamento no Estado de são Paulo”.

Jaina Carvalho / Carlos Prado