Federação Israelita e Segurança Pública conversam sobre anti-semitismo

Elo foi criado para coibir qualquer ato contra a comunidade, como incêndios em sinagogas e sites neonazistas

qua, 21/03/2007 - 22h04 | Do Portal do Governo

O fortalecimento do diálogo entre a Secretaria de Segurança Pública e a Fisesp (Federação Israelita de São Paulo) foi o principal tema do encontro, na manhã desta quarta-feira, dia 21, entre o secretário Ronaldo Marzagão e o presidente da Fisesp, Jayme Blay, que esteve no gabinete acompanhado de outros membros da entidade.

O elo entre a Fisesp e a Secretaria começou, segundo André Grunenbau, coordenador de segurança do grupo, para coibir qualquer ato contra a comunidade. Pichações anti-semitas, incêndios em sinagogas e sites neonazistas são o foco dos debates. “Graças ao apoio da Polícia não houve nenhum caso violento contra a comunidade judaica na Capital”, afirma Grunenbau.

Esse zelo pelo bem-estar da colônia israelita em São Paulo, que é bastante representativa, foi enfatizada também pelo presidente da Fisesp, Jayme Blay. “O nosso intuito é combater a discriminação. O motivo do encontro com a Secretaria de Segurança é proteger os membros da comunidade judaica e garantir uma vida social sem ameaças”, esclareceu Blay.

No encontro, o secretário Ronaldo Marzagão e o presidente da Federação debateram os principais temas de segurança dos judeus na Capital. Segundo o coordenador André Grunenbau, as ameaças são contidas pela Polícia. Apesar disso, uma sinagoga foi pichada em São Paulo com frases preconceituosas e um coquetel molotov foi jogado em outro templo, em Campinas, a 95 kms da Capital.

“É preocupante o crescimento de grupos neonazistas e de skin-heads que se espalham pela internet. A Fisesp se preocupa com isso e denuncia esses atos aos órgãos de segurança”, diz Jaime Blay.

Outro exemplo dessa política de relacionamento entre a Fisesp e a Secretaria foi a participação de Daniel Dahan, assessor de segurança da Federação, como palestrante durante o ciclo de debates destinado a tenentes-coronéis, majores e delegados alunos do Curso Superior de Polícia.

No encontro com Ronaldo Marzagão estiveram, além do presidente da Fisesp, os vices Ricardo Berkiensztat e Bóris Ber, o diretor jurídico Octávio Aronis e Daniel Grunenbau e Daniel Dahan, da área de segurança. Eles esperam, com a reunião, estreitar a relação com o titular da Secretaria e ampliar os projetos práticos de combate à discriminação e violência.

Da Assessoria de Imprensa da Secretaria da Segurança Pública

(R.A.)