Fãs da F1 podem ir ao GP Brasil de trem

Estação da CPTM que fica a 600 metros do autódromo de Interlagos será inaugurada no dia 17

qui, 11/10/2007 - 19h12 | Do Portal do Governo

Lewis Hamilton, Fernando Alonso e Kimi Räikkönen fazem cálculos aritméticos na disputa pelo título do Mundial de Fórmula 1 com uma única certeza: o GP Brasil será palco de uma grande decisão. Se não bastasse essa dose de emoção eletrizante, fora das pistas, o público terá mais um atrativo para assistir ao pega em Interlagos. Todos poderão ir ao GP de trem com a inauguração, no dia 17, da Estação Autódromo da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) que fica a 600 metros do cenário decisivo.

Mas há uma outra inovação: a Estação Autódromo será a primeira de uma série de oito a serem inauguradas até março pelo Governo de São Paulo no modelo do metrô de superfície. Para os paulistas, isso significa menos tempo de espera nas plataformas, composições com ar condicionado, bancos anatômicos, som ambiente, vidros com proteção aos raios ultravioleta, indicação luminosa e sonora de abertura e fechamento de portas, monitoramento de falhas computadorizado, freios dinâmicos, entre outros itens.

“São estações com paisagismo, itens de acessibilidade e condições diferentes, permitindo maior conforto. Pode se perceber que estas novas estações seguem o padrão do Metrô que é o que vai virar toda a CPTM no futuro”, previu o governador José Serra que acompanhou na manhã desta quinta-feira,11, na zona Sul da Capital, os últimos retoques antes da inauguração.

Além da Autódromo, mais cinco estações serão inauguradas ainda em 2007: Grajaú e  Interlagos, na Linha C; e USP Leste, Jardim Helena e Jardim Romano, na Linha F.  Além disso, duas estações dessa última linha, Comendador Ermelino e Itaim Paulista, estão sendo revitalizadas e serão inauguradas no primeiro trimestre de 2008. Somente na Estação Autódromo os recursos aplicados ultrapassaram a casa dos R$ 700 milhões.

“Estamos construindo um ambiente mais acolhedor e humano no sistema de transporte de São Paulo”, avaliou Serra. Segundo ele, a iniciativa de equiparar as estações da CPTM aos moldes das do Metrô ocorrerá de forma gradativa. “O importante é a mudança qualitativa que nós estamos promovendo”, completou o governador.

A estação Autódromo fica a 4 quilômetros da unidade Jurubatuba. Os cálculos da CPTM é de aproximadamente cinco mil novos usuários por dia no início da operação. De acordo com a CPTM, as novas estações da Linha C atendem os padrões de acessibilidade da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que regulamentam o acesso às pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. O projeto prevê rampas, elevadores, escadas rolantes, corrimãos, piso tátil para conduzir deficientes visuais e sanitários especiais.

Composições

Os investimentos na linha Osasco-Jurubatuba não se resumem à construção de novas estações. Um lote de 12 novos trens também entram em circulação. Um deles “desembarca” na Linha C na primeira semana de dezembro. “Dos atuais 130 mil passageiros transportados diariamente chegaremos a 220 mil na primeira fase”, informou o secretário dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella que acompanhou Serra na inspeção. Ele estimou que após a inauguração da linha 4 do Metrô, no segundo semestre de 2009, esse número pode chegar a 430 mil. “Estamos aplicando em toda Linha C mais de R$ 1,1 bilhão”, acrescentou Portella.

Outra boa notícia é que no entorno, a Prefeitura de São Paulo mantém obras no sistema viário para receber o aumento de tráfego, incluindo as linhas de ônibus e vans que transportarão usuários de diversas localidades até a nova estação. O novo complexo viário de Jurubatuba, conta com a duplicação da Avenida Matias Beck, realizada pelo órgão municipal em acordo com a CPTM, que cedeu parte da faixa patrimonial para a obra.

Média

A Linha C transporta diariamente, a média de 130 mil usuários. Com a extensão, que compreende mais 8,5 quilômetros de via e três novas estações, o intervalo entre os trens com a chegada de novas composições deve cair em média de sete para quatro minutos.

Conforme o cronograma, a CPTM prevê investir R$ 5,9 bilhões num pacote de ações  com inauguração de estações,  modernização de trens, equipamentos e revitalização de linhas como a F (Brás-Calmon Viana). 

Cleber Mata com CPTM

(I.P.)