Expansão dos Transportes Metropolitanos é tema de pesquisa

Nos últimos dois anos aumentou em 900 mil o número de pessoas transportadas pelo sistema sobre trilhos

seg, 22/12/2008 - 18h08 | Do Portal do Governo

A pesquisa de Imagem dos Transportes na Região Metropolitana de São Paulo divulgada nesta segunda-feira, 22, pela Associação Nacional dos Transportes Públicos (ANTP) aponta que o usuário do transporte metropolitano está, cada vez mais, migrando para o transporte coletivo sobre trilhos (Metrô e CPTM). Dos 2.300 entrevistados, 43% disseram que usaram o Metrô nos três meses que antecederam a pesquisa (foram 41% em 2007). Já 28% das pessoas consultadas utilizaram a rede de trens da CPTM (foram 25% em 2007).

O crescimento da demanda encontra respaldo nas catracas: nos últimos dois anos aumentou em 900 mil o número de pessoas transportadas diariamente pelo sistema sobre trilhos em São Paulo. No final de 2006, o Metrô recebia 2,9 milhões de passageiros em dias úteis. Agora, são 3,4 milhões. Já a CPTM transportava 1,5 milhão de pessoas em dias úteis no final de 2006. Agora, recebe 1,9 milhão de usuários. Esse acréscimo de 900 mil passageiros transportados diariamente equivale a aproximadamente o dobro de pessoas que usam o Metrô do Rio de Janeiro -que tem a segunda maior rede do país.

Outro dado importante da pesquisa da ANTP é o crescimento da chamada disponibilidade do transporte sobre trilhos -a avaliação da população sobre a proximidade das estações e linhas de seu local de trabalho e de moradia. O salto foi enorme neste ano em relação ao ano passado: subiu 54% no Metrô (de 33% para 50%) e 30% na CPTM (de 20% para 26%).

O grande aumento quantitativo de usuários no sistema de transporte coletivo sobre trilhos em São Paulo – uma importante conquista social, alinhada com políticas das metrópoles mais desenvolvidas do mundo- foi antecipado já no início de 2007 pelo Governo do Estado com a criação do Plano de Expansão do Transporte Metropolitano, no valor atual de R$ 20 bilhões, o maior investimento feito no setor.

Alguns bens e serviços adquiridos através do Plano de Expansão já foram entregues à população: 12 trens novos na CPTM, reforma de parte da frota, 10 novas estações e maior verba para manutenção. O primeiro trem novo do Metrô também foi entregue no dia 11 de dezembro. No entanto, os benefícios à população somente serão de fato percebidos em sua totalidade a partir do final de 2009, tendo em vista os prazos para a fabricação de trens e implementação de novos sistemas de controle eletrônico, que permitirão aumentar a velocidade de circulação do sistema.

Durante esse período entre a aquisição dos bens e serviços até a sua instalação, denominado “travessia”, o Metrô e a CPTM têm intensificado esforços para manter a alta qualidade de seus serviços, aumentando a verba de manutenção e os benefícios aos usuários, como na ampliação da oferta de trens aos sábados e domingos. A pesquisa da ANTP mostra que a população continua com uma boa avaliação do transporte público sobre trilhos em São Paulo, apesar de o sistema ter absorvido um acréscimo de 900 mil usuários diários nos últimos dois anos –e estar se preparando para um público de 7,5 milhões de passageiros por dia em 2010.

No Metrô, a avaliação positiva aferida pela pesquisa da ANTP foi de 82% -havia sido de 85% no ano passado. Na CPTM, 48% dos entrevistados disseram que o serviço é excelente ou bom –a taxa no ano passado foi de 51%. Nos dois casos os resultados estão estáveis dentro da margem de erro (de três pontos percentuais para essa questão da pesquisa). É uma conquista do Governo de São Paulo evitar que essa revolução nos transportes da região metropolitana resulte numa queda significativa da avaliação durante o período de travessia.

O Plano de Expansão do Transporte Metropolitano prevê uma série de ações para que em 2010 o número de pessoas que se deslocam pelo sistema metro-ferroviário aumente em 55%, com redução do tempo de viagem em 25%. Entre as principais destacam-se:

• Aquisição de 107 trens novos, sendo 60 para a CPTM e 47 para o Metrô;

• Modernização dos sistemas de sinalização das duas companhias, o que irá aumentar a velocidade de circulação dos trens e reduz os intervalos;
• Modernização de 36 estações nas seis linhas da CPTM;
• Ampliação da Linha 2-Verde do Metrô até a Vila Prudente;
• Entrada em operação da primeira fase da Linha 4-Amarela do Metrô;
• Duas novas estações na Linha 5-Lilás do Metrô;
• Implantação do Trem de Guarulhos da CPTM;
• Instalação do Corredor Guarulhos – São Paulo da EMTU;
• Extensão de 11 quilômetros do Corredor São Mateus – Jabaquara da EMTU, que chegará até o bairro do Brooklin, na capital paulista.

A pesquisa da ANTP confirma a importância dos investimentos do Governo de São Paulo na construção de novos corredores de ônibus intermunicipais em faixas segregadas da via –que praticamente não são afetados pelos congestionamentos. A aprovação da população ao corredor metropolitano ABD (que liga São Mateus ao Jabaquara) teve um grande crescimento: de 66% para 79%, entre 2007 e 2008.

Ciente da importância desses corredores segregados, a EMTU anunciou recentemente dois novos projetos dentro do Plano de Expansão dos Transportes Metropolitanos. Um deles é o corredor Guarulhos – São Paulo, que terá 30 quilômetros de extensão e integração com a estação Tucuruvi do Metrô. A obra deve ser entregue em 2010. O outro é o corredor Itapevi – Jandira, cujo primeiro trecho (de 5 quilômetros de extensão) deve ser entregue em 2010. No futuro, ele também será integrado ao Metrô, na estação Butantã, na zona oeste da capital paulista.

Do Metrô e CPTM