Estado lança o programa Fábrica de Cultura

O lançamento aconteceu no CEU da Paz, Zona norte da cidade

sáb, 15/12/2007 - 19h50 | Do Portal do Governo

O governo do Estado apresentou a  primeira ação da Fábrica de Cultura, programa de inclusão social para jovens de14 a 19 anos que vivem em nove áreas de vulnerabilidade social, nas zonas Norte, Sul e Leste da Capital.

O  lançamento  foi  no  CEU  Paz,  no bairro de Vila Brasilândia,  com  a  apresentação  do espetáculo de balé “Pedrinho Luz”, dirigido  pela  coreógrafa Suzana Yamauchi e protagonizado por jovens das comunidades   envolvidas.  

O   espetáculo   é   uma  adaptação  do  balé “Petrouchka”, de Igor Stravinsky. “E o começo das fabricas de cultura. Esse e o primeiro grupo que vai ser ampliado para toda a cidade de São Paulo” afirmou o governador José Serra após assistir ao espetáculo.

Ele destacou a importância das atividades artísticas e culturais para os jovens,que complementam o aprendizado na escola e promovem auto confiança.”Isso faz muito bem para nossa juventude tudo o que fazemos tem como objetivo oferecer mais oportunidade para o futuro”observou Serra

O investimento e de  US$ 30 milhões no programa até 2010. Os recursos são  do  orçamento  da  Secretaria  e  do  BID  (Banco  Interamericano de Desenvolvimento)  e serão aplicados na construção de unidades nos bairros de  Jaçanã,  Jardim São Luís, Vila Brasilândia, Sapopemba, Capão Redondo, Vila  Nova Cachoeirinha, Vila Curuçá, Cidade Tiradentes e Itaim Paulista.

 Neste ano, serão investidos US$ 3,5 milhões para a criação de 1.200 vagas para atividades culturais que envolvem as áreas de circo, teatro, dança e música. As instalações conterão salas de ensaios, auditório, biblioteca e outras   dependências  nas  quais  os  jovens  poderão  desenvolver  suas atividades artísticas e culturais.

A  escolha  dos  distritos  onde  o projeto será implantado partiu de uma pesquisa  sobre  risco social realizada pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade). Os participantes receberão ajuda de custo de R$ 50,00 por mês.

As  três  primeiras  unidades  do  Fábricas  de  Cultura  começam  a  ser construídas  em  2008 nos bairros de Sapopemba, Capão Redondo e Vila Nova Cachoeirinha. Paralelamente, os espetáculos desenvolvidos pelos jovens em cada  uma  das nove áreas abrangidas pelo programa serão apresentados nos CEUs  locais,  em  parceria  com  a  Prefeitura  de  São  Paulo. Todos os espetáculos farão itinerância pela rede CEUs, de forma que as comunidades das regiões escolhidas possam assistir a todas as montagens realizadas ao longo do ano.

Para desenvolver as atividades, a Secretaria convidou o diretor de teatro Márcio  Aurélio,  a  crítica  de  dança e bailarina Inês Bogéa, o artista circense  Marco Vettore e o percussionista e diretor musical Ari Colares. Eles  contarão  com  uma  equipe  de  12  profissionais em cada distrito. “Trouxemos profissionais de primeiro time para dar qualidade ao projeto”, diz o secretário de Estado da Cultura, João Sayad.

A presidente do Fundo de Solidariedade e Desenvolvimento Social e Cultural do Estado de São Paulo Monica Serra também esteve presente ao evento.

Da Secretaria da Cultura/Cintia e Fabíola