Estado investirá R$ 5 milhões em Hospital Dia na região de Campinas

Anúncio foi feito pelo governador José Serra nesta quarta-feira, 13

qua, 13/06/2007 - 17h27 | Do Portal do Governo

O governador José Serra visitou na tarde desta quarta-feira, 13, o município de Santa Bárbara d´Oeste, no noroeste do Estado, onde autorizou a liberação de R$ 5 milhões – em duas etapas – para o início das obras de construção de um Hospital Dia na cidade. A unidade – primeira de uma série a ser implantada no Estado – atenderá uma população estimada em 6 milhões de pessoas, residente em 88 municípios da região.

A meta é transformar o espaço da Unidade Modular de Saúde Doutor Afonso Ramos em um centro de referência em pequenas cirurgias nas especialidades de oftalmologia, urologia, ginecologia, ortopedia, dermatologia, neurologia e otorrino. Com o novo Hospital Dia, o governo paulista espera desafogar a demanda em três Diretorias Regionais de Saúde: Campinas, responsável por 42 cidades, Piracicaba com 23 municípios e São João da Boa Vista com outras 26 cidades.

“O hospital aqui em Santa Bárbara será um instrumento para melhorar o atendimento e preencher uma carência na região”, explicou Serra. Para ele, a defasagem na tabela paga pelo SUS (Sistema Único de Saúde), incentiva a construção de unidades similares a de Santa Bárbara.

“A remuneração que o ministério da Saúde deixa para as chamadas pequenas intervenções é muito baixa. Por isso, muitas vezes é mais vantagem para o hospital fazer uma cirurgia complexa como ponte de safena do que uma cirurgia de hérnia”, comparou.

Como em países da Europa, os pacientes atendidos no novo hospital de Santa Bárbara serão internados pela manhã e deixarão à unidade no final da tarde do mesmo dia. O projeto prevê a construção de sete consultórios médicos, sala de espera, recepção, centro cirúrgico, sala de recuperação de cirurgias e ala de conforto médico.

Também serão modificados os serviços de gás medicinal, ar refrigerado, instalação hidráulica e elétrica, alvenaria e piso, casa de máquinas (gerador e condicionador de ar) e paredes do centro cirúrgico.

Uma equipe composta por sete cirurgiões gerenciados pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) será encarregada do atendimento a população. Os profissionais são os mesmos que já atuam no Hospital Estadual de Sumaré.

SUS

Ainda em seu discurso, Serra frisou que o Governo Federal não tem cumprido a emenda constitucional 29 que estabelece índices mínimos – 15% no caso dos municípios e 12% no caso do Estado – para aplicação de receitas da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras) na Saúde. 

“São Paulo e muitos municípios estão cumprindo integralmente a emenda constitucional aprovada por mim quando Ministro (da Saúde). O problema é que a União está destinando recursos da Saúde para outras coisas, como o Bolsa Família”, observou. “Eu até acho o Bolsa Família um bom programa, mas ele não tem relação com a área da Saúde”, lamentou. 

Mais unidades

Segundo o secretário estadual da Saúde, Luiz Roberto Barradas, pelo menos mais 40 unidades similar à de Santa Bárbara devem ser criadas pelo governo de São Paulo nos próximos dois anos. “Vamos reformar dez e construir outras 30, cobrindo o Estado todo”, afirmou. Ele disse que as unidades descentralizadas para pequenas cirurgias irão acabar com o deslocamento de pacientes. Desta forma, permitirão mais conforto ao paciente, além de uma recuperação mais rápida. 

Somente em Santa Bárbara, a previsão é que R$ 600 mil sejam repassados todos os meses para manutenção do novo hospital. As obras devem estar concluídas em janeiro do próximo ano. A estimativa é que sejam realizadas 20 intervenções cirúrgicas todos os dias, totalizando 400 por mês e cerca de 4,5 mil no período de um ano.

Mamógrafo

Além de autorizar a liberação de R$ 2,5 milhões na primeira fase para o Hospital, o governador Serra informou que a Secretaria Estadual da Saúde destinou R$ 280 mil há pouco mais de duas semanas para a compra de um mamógrafo.

O equipamento, já em funcionamento no Pronto Socorro da cidade, colocará fim a uma fila de espera de 1,5 mil mulheres que aguardavam a realização do exame. “Não teremos mais que levar nossas pacientes para Bragança Paulista para os exames. É uma vitória”, comemorou o prefeito da cidade, José Maria Araújo.

Investimento

Outra pauta tratada pelo governador José Serra em Santa Bárbara foi relativa a investimentos da indústria automobilística na cidade. Serra informou que a Toyota do Brasil estuda iniciar atividades no município. As negociações com a empresa, que já possui uma unidade no município de Indaiatuba, estão sendo tratadas pelo vice-governador e Secretário Estadual de Desenvolvimento, Alberto Goldman.

“Insisti muito com os japoneses para que venham para São Paulo e dei o meu aval para que escolham Santa Bárbara. Agora é uma decisão que cabe a empresa”, explicou Serra. Segundo o governador, além de Santa Bárbara há um outro município, cujo nome não foi revelado, interessado em atrair investimentos da multinacional. “A empresa tem que tomar uma decisão que é de vir para São Paulo em primeiro lugar”, destacou Serra, acrescentando que o Estado dispõe de políticas de incentivos com isenção de tributos estaduais.

“Achamos que aqui é um lugar muito apropriado para se ter essa fábrica. Isso vai significar mais empregos na região e também mais receita de impostos sem aumento da carga tributária”, concluiu Serra.

Cleber Mata