Estado de São Paulo registra 40 óbitos ligados à COVID-19

Mortes notificadas desde esta segunda-feira (23) são da Grande SP; número de casos confirmados chega a 810

ter, 24/03/2020 - 17h38 | Do Portal do Governo

A Secretaria de Estado da Saúde registrou o total de 40 óbitos relacionados à COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus, nesta terça-feira (24). Todos ocorreram na Grande São Paulo. Dos dez novos óbitos confirmados desde esta segunda-feira (23), são seis homens (71, 75, 79, 80, 89 e 93 anos) e quatro mulheres (48, 65, 84 e 85 anos).

A mulher de 48 anos tinha comorbidades e era de Vargem Grande Paulista. As outras cidades da Grande São Paulo com registro de óbitos foram Guarulhos (mulher, 85 anos), Taboão da Serra (mulher, 84) e Osasco (homem, 79). Pessoas com comorbidades e idosos configuram grupo de risco.

Entre o total de mortes registradas até o momento, 37 ocorreram em hospitais privados e três, em hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS). O Estado também registra 810 casos confirmados.

Hospital em Caraguatatuba

O Governador João Doria confirmou nesta terça-feira (24) que o Hospital Regional do Litoral Norte, em Caraguatatuba, terá a abertura antecipada para atendimento prioritário a pacientes infectados pelo coronavírus. A unidade será aberta ao público na próxima segunda-feira (30).

“Esse hospital já estará operando, a partir do dia 30 de março, a sua primeira etapa de Unidades de Terapia Intensiva. A segunda etapa será no dia 15 de abril. Isso vai melhorar a assistência da população que vive no litoral norte”, afirmou Doria em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

A abertura dos leitos de UTI estava inicialmente prevista para o final deste semestre. Inicialmente, serão disponibilizados 20 leitos, sendo dez de UTI e dez de enfermaria. Também está prevista a abertura de outros dez leitos de UTI na segunda quinzena de abril.

Coordenadora interina do Centro de Contingência do Coronavírus, a médica Helena Sato ressaltou a importância de que moradores de todas as regiões de São Paulo cumpram as medidas de isolamento para evitar a disseminação do vírus. “Ficar em casa é a vacina que nós temos. Essa é a grande responsabilidade de todos nós enquanto cidadãos”, disse.