Estado anuncia pacote de incentivos para agricultores paulistas

Adquirir trator e computador, sem juros, e promover melhorias na propriedade para obter selo de qualidade foram novidades na Agrishow

dom, 11/05/2008 - 10h59 | Do Portal do Governo

O governo paulista anunciou pacote de incentivos e financiamentos aos agricultores no maior evento de agropecuária da América Latina, a Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação (Agrishow). As principais novidades são o financiamento aos produtores rurais para adquirir equipamentos de informática, comprar trator sem juros e disponibilização de recursos para ficar em condições de obter certificado de qualidade do produto. No evento, foram divulgadas novas variedades de cana, feijão e arroz e lançada a campanha de vacinação contra a febre aftosa.

Durante a feira (realizada entre 28 de abril e 3 de maio, em Ribeirão Preto) considerada a principal vitrina de tecnologia do agronegócio, o gabinete do secretário de Agricultura e Abastecimento de São Paulo foi transferido para a cidade e o governador visitou o local para anunciar as ações. O principal anúncio foi a linha de financiamento que permite aos produtores rurais obter empréstimos de até R$ 100 mil com 3% de juros ao ano e prazos de pagamento de até cinco anos.

O financiamento é destinado a agricultores (com renda bruta anual de até R$ 400 mil), produtores rurais organizados em microempresas (renda bruta anual de até R$ 2,4 milhões) e associações e cooperativas constituídas (renda bruta anual de até R$ 3 milhões). Servirá para obras de infra-estrutura nas propriedades com o propósito de incrementar a safra e garantir a certificação dos produtos e dos processos de produção que atendam aos protocolos de qualidade exigidos por órgãos nacionais e internacionais.

Tuberculose

A principal medida para conseguir a certificação é comprovar que o rebanho está livre de tuberculose e brucelose, ou que estão sob monitoramento, informa o coordenador da Defesa Agropecuária do Estado de São Paulo, o médico veterinário Heinz Hellwig. O financiamento poderá ser solicitado para os exames de diagnóstico (caros e feitos somente em laboratórios privados) e para reposição, já que os animais contaminados devem ser sumariamente eliminados, destaca Hellwig.

“Incuráveis e letais, a brucelose e a tuberculose são zoonoses, ou seja, doenças transmissíveis do animal para o homem”. Trazem enorme prejuízos ao agricultor e representam risco de saúde pública, já que podem contaminar a carne, o leite e seus derivados”, salienta o médico-veterinário. Ressalta que o financiamento é um incentivo aos produtores para oferecer alimentos seguros aos consumidores e até para a própria saúde, já que consomem parte de sua produção.

Hellwig informa que, no caso de produtores de leite A e B, a medida já é compulsória. Lembra que os países escandinavos não compram carne brasileira porque o País não comprova que o alimento é seguro. Outra linha de financiamento para o mesmo público é para aquisição de notebooks e equipamentos de informática. Os beneficiários poderão financiar até R$ 3 mil, com taxa de juro de 3% ao ano e pagamento em até 24 meses.

Leia também:

Mais incentivos

Claudeci Martins

Da Agência Imprensa Oficial