EMTU: Começa a instalação das estações do Corredor Metropolitano Noroeste

Serão implantados 100 equipamentos, um investimento de R$ 1,8 milhão no transporte da RMC

qua, 09/08/2006 - 16h10 | Do Portal do Governo

As estações de embarque e desembarque que farão parte do Corredor Metropolitano Noroeste, na Região Metropolitana de Campinas, começaram a ser instaladas em Sumaré. A primeira fase envolve 100 equipamentos que serão distribuídos naquele município e em Campinas, resultando no investimento de R$ 1,8 milhão. O corredor é um projeto da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU/SP) e atenderá 3,5 milhões de usuários por mês.

As estações de embarque e desembarque que serão implementadas possuem cobertura simples, duplas ou triplas, conforme a demanda a ser atendida e o espaço físico  disponível, banco, piso podotátil, para pessoas portadoras de deficiência visual, rampa e plataforma de embarque e desembarque com altura de 28 cm e 16 metros de comprimento para mais segurança e facilidade para mobilidade aos usuários.

Sumaré

O município de Sumaré receberá, a princípio, 60 estações: oito com cobertura simples e desse total quatro com piso podotátil; uma com cobertura dupla e plataforma; duas com cobertura tripla; e 49 com cobertura tripla e plataforma. Os equipamentos serão instalados nas Avenidas da Amizade, Elias, Brasil, Ceará, Julia Bufarah, João Argeton e Virgínia Dall´Orto. Os trabalhos nessa região devem terminar em dezembro deste ano e representam um investimento no município da ordem de R$ 1,1 milhão.

Campinas

As 40 estações restantes desta primeira fase, equivalente ao investimento de R$ 700 mil, serão instaladas no município nas Avenidas Barão Geraldo, dos Amarais e imediações da Rodovia D. Pedro I. Serão sete estações com cobertura simples e quatro delas com piso podotátil; duas com cobertura dupla; duas com cobertura dupla e plataformas de 28 cm; duas com cobertura tripla; e 27 com cobertura tripla e plataforma. As obras em Campinas devem terminar em janeiro de 2007.

Novas etapas

A segunda fase dos trabalhos envolve a implantação de 55 estações de embarque e desembarque ao longo do futuro Corredor Metropolitano Noroeste nos municípios de Campinas, Sumaré, Hortolândia Monte Mor e Nova Odessa  e deve terminar em fevereiro do próximo ano. Na terceira fase, além de Nova Odessa, os municípios de Americana e Campinas também receberão os novos equipamentos.

Corredor

O Corredor Metropolitano Noroeste terá aproximadamente 37 km de extensão e ligará sete municípios da Região Metropolitana de Campinas (Campinas, Hortolândia, Sumaré, Nova Odessa, Americana, Monte Mor e Santa Bàábara d´Oeste) que concentram 75% da demanda dos usuários das linhas metropolitanas em toda a RMC. Esta nova rede estruturada e integrada, com prioridade do viário ao transporte público, terminais e estações propiciará viagens mais rápidas, seguras e confortáveis, além de promover o desenvolvimento planejado, beneficiando 3,5 milhões de usuários por mês da bacia da Região Noroeste.

A EMTU/SP já contratou a empresa responsável pelo gerenciamento dos trabalhos de construção do novo corredor e o processo de licitação para a contratação das obras está em andamento. O empreendimento está avaliado em cerca de R$ 140 milhões e deve ser concluído em até 14 meses.

Assessoria de Imprensa – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU/SP