Educação SP acompanha abertura do ano letivo na rede municipal em Jundiaí

Unidades da rede municipal e privada já podem retornar às aulas com 35% da sua capacidade de alunos de forma presencial diariamente

ter, 02/02/2021 - 17h43 | Do Portal do Governo

O secretário estadual da Educação do Estado de São Paulo Rossieli Soares participou, nesta segunda-feira (1º), da visitação de estudantes da rede municipal, que marcou o início do ano letivo na rede municipal de Jundiaí. A atividade aconteceu no parque Mundo das Crianças, área de preservação da represa que abastece a cidade e funciona como um espaço inovador, que estimula o contato e a interação com a natureza.

“Esse é um passo muito importante, dar prioridade para a volta às aulas e atividades com as crianças, buscando resolver os problemas e oferecendo a elas essa oportunidade, principalmente na Educação Infantil e com metodologias que as integrem cada vez mais a natureza e outros espaços. Temos grandes exemplos que hoje inspiram Jundiaí e servem de aprendizado para o nosso Estado e o nosso país”, avaliou Rossieli.

As unidades da rede municipal e privada já podem retornar às aulas com 35% da sua capacidade de alunos de forma presencial diariamente. Na rede estadual, as atividades de 2021 começam na próxima segunda-feira (8). Mas desde outubro do ano passado, as escolas estaduais já haviam sido reabertas na cidade de Jundiaí.

Durante a viagem, Rossieli também visitou a Escola Estadual Barão de Jundiaí, que volta a receber alunos na próxima semana. Em janeiro, 80 estudantes da unidade participaram das atividades de recuperação intensiva e tiveram uma nova oportunidade de reforçar os conhecimentos e serem avaliados pelos professores.

Ao todo, a escola deve receber, neste ano, um investimento de R$ 158 mil em tecnologia com a compra de quase 70 notebooks, além de desktops e televisores. “Conectar os alunos com o mundo é fundamental e os kits de tecnologia recebidos pelas escolas tem essa missão de fazer com que nenhum deles fique desassistido nesse sentido”, disse o secretário. O investimento total em tecnologia nas 5,1 mil escolas da rede estadual é de R$ 1,5 bilhão.

Retorno seguro e regionalizado

A porcentagem de estudantes pode variar de acordo com a classificação das cidades no Plano SP. Se uma área estiver nas fases vermelha ou laranja do plano, as escolas da educação básica, que atendem alunos da educação infantil até o ensino médio, poderão receber diariamente até 35% dos alunos matriculados. Na fase amarela, elas ficam autorizadas a atender até 70% dos estudantes; e, na fase verde, até 100%. Os protocolos sanitários devem ser cumpridos em todas as etapas. Professores e alunos que integrem o grupo de risco devem apresentar atestado médico e seguir com as atividades remotas.

Para garantir a segurança na retomada, o Estado distribuiu insumos destinados a estudantes e servidores, como 12 milhões de máscaras de tecido, mais de 440 mil protetores faciais de acrílico), 10.740 termômetros a laser, 10 mil totens de álcool em gel, 221 mil litros de sabonete líquido, 78 milhões de copos descartáveis, 112 mil litros de álcool em gel, 100 milhões de rolos de papel toalha e 1,8 milhão de rolos de papel higiênico. Não houve nenhum registro de transmissão de coronavírus dentro dessas unidades até o momento.

Em 2020, as 5,1 mil escolas estaduais também receberam R$ 700 milhões pelo Programa Dinheiro Direto na Escola de SP. A verba foi destinada para manutenção e conservação das unidades para a volta segura das aulas presenciais. Outros R$ 700 milhões já foram liberados para os preparativos do ano letivo de 2021.

Merenda

A partir desta segunda (1), as escolas estaduais estarão abertas para ofertar merenda aos estudantes que se cadastraram previamente. Todos os 3,3 milhões de alunos da rede estadual poderão se alimentar nos dias de aulas presenciais. Para os 770 mil mais vulneráveis, a merenda será servida diariamente.