Cultura: Pinacoteca fará lançamento de catálogo definitivo da pintora Tarsila do Amaral

Organizadores do projeto pedem que colecionadores de quadros da artista modernista colaborem com o trabalho

qua, 12/07/2006 - 13h30 | Do Portal do Governo

A Pinacoteca do Estado e a empresa de produção cultural Base 7 preparam o lançamento do catálogo raisonné (a mais definitiva e completa referência sobre a obra de um artista, contendo imagens, documentos e cartas) da pintora brasileira Tarsila do Amaral (1886/1973). O trabalho tem como base o estudo realizado na década de 70 do século passado pela historiadora Aracy Amaral, que será consultora do projeto.

A previsão dos organizadores é concluir a publicação em 2007, em comemoração aos 120 anos do nascimento da artista . Serão mil imagens de obras e outras fontes de referência, como reproduções de catálogos, livros, correspondência, fotos históricas, etc.

A pesquisa de Aracy Amaral apresenta cerca de 70% da obra de Tarsila. Por isso, desde janeiro a equipe de estudos trabalha para ampliar a catalogação, aprovada pela Lei de Incentivo do Ministério da Cultura, patrocinada pela Petrobras e orçada em R$ 1,4 milhão. No primeiro levantamento, foram identificadas 1.178 obras, pintadas por Tarsila entre 1904 e 1972. Mas é possível que esse número seja maior, porque grande parte das obras pertence a coleções particulares e não a instituições.

Dessa maneira, a Base 7 se coloca à disposição para que colecionadores, ainda não identificados, entrem em contato por meio do site do projeto (e-mail tarsila@base7.com.br) ou pelo telefone da empresa (3088-4550) para colaborar com o trabalho. Por enquanto, está prevista a produção de um CD-ROM. A publicação impressa está em fase de planejamento. A historiadora da Pinacoteca, Regina Teixeira de Barros, é a pesquisadora – sênior da catalogação das obras de Tarsila do Amaral.

Senhora dos pincéis

Tarsila do Amaral foi uma das expoentes do Modernismo Brasileiro, movimento de renovação artístico-cultural do início do século 20. Também participou do chamado Grupo dos Cinco, o mais ativo na militância modernista, que incluiu os poetas e escritores Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Menotti Del Picchia e a pintora Anita Malfatti. 

Tarsila nasceu no dia 1º de setembro de 1886, em Capivari, interior de São Paulo. Faleceu no dia 17 de janeiro de 1973, na capital paulista. Estudou em São Paulo e completou seus conhecimentos em Barcelona, na Espanha, onde pintou seu primeiro quadro, Sagrado Coração de Jesus, aos 16 anos. Também estudou desenho e pintura com o artista Pedro Alexandrino.

Sua obra mais famosa, Abaporu, é de 1928. Foi um presente de aniversário para seu marido, Oswald de Andrade, um dos criadores do Movimento Antropofágico, dentro dos ideais modernistas. Em 1933, Tarsila pintou o quadro Operários. E no ano seguinte participou do 1º Salão Paulista de Belas Artes. De 1936 a 1952, atuou como colunista nos Diários Associados.

Otávio Nunes – Da Agência Imprensa Oficial

 

(AM)