Cultura: Em cartaz no MIS longas do cineasta Nelson Pereira dos Santos

Mostra vai até domingo, dia 23

ter, 18/07/2006 - 15h33 | Do Portal do Governo

O Museu da Imagem e do Som (MIS) homenageia neste mês o cineasta Nelson Pereira dos Santos, com a realização de mostra (que começa hoje e termina no dia 23. Serão exibidos os filmes Raízes do Brasil (2004), O Amuleto de Ogum (1974), Azyllo Muito Louco (1970) e o clássico Vidas Secas (1963). O cineasta estará presente na abertura do evento. Nascido em São Paulo, mas apaixonado pelo Rio de Janeiro, estreou em 1955, com o longa Rio 40 Graus, cuja exibição foi proibida pela censura da época. Passado nas favelas cariocas, o filme inovou por seu engajamento social e pela linguagem renovadora, fortemente influenciada pelo realismo italiano. O longa marcou também o início do Cinema Novo, movimento estético e intelectual que revolucionou a produção cinematográfica no Brasil.

Durante sua carreira, Nelson produziu mais de 20 filmes, entre os quais se destacam, além dos citados, os longas A Terceira Margem do Rio, Memórias do Cárcere, Rio Zona Norte, Como era Gostoso o meu Francês e, o mais recente, Brasília 18%, lançado neste ano. Seu trabalho já foi premiado nos festivais de Cannes, Karlovy-Vary, Gramado e Havana, homenageado em diversas mostras cinematográficas e tornou-se, recentemente, o primeiro cineasta brasileiro a ocupar uma cadeira na Academia Brasileira de Letras. Aos 77 anos, coleciona novos projetos, entre os quais o documentário sobre a vida de Tom Jobim, em fase de produção. “Enquanto tiver saúde e cabeça, vou continuar filmando. Fazer filmes é a coisa mais divertida da vida”, afirma.

SERVIÇO

Mostra Nelson Pereira dos Santos

De hoje a domingo

MIS – Av. Europa, 158

Sábado a domingo, às 17 horas

Ingresso: R$ 4 e meia-entrada

Da Agência Imprensa Oficial