Consumidor terá banco de dados sobre a qualidade do leite vendido em São Paulo

A Secretaria de Estado da Saúde começa a preparar em junho um banco de dados inédito para que consumidores acompanhem a qualidade do leite

sáb, 07/06/2008 - 17h43 | Do Portal do Governo

A Secretaria de Estado da Saúde começa a preparar em junho um banco de dados inédito para que consumidores acompanhem a qualidade do leite, líquido ou em pó, comercializado no Estado de São Paulo. A iniciativa deverá contar com a participação da Secretaria de Estado da Agricultura, Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e entidades de defesa do consumidor.

Por meio de um site a ser lançado no segundo semestre, qualquer cidadão terá acesso, gratuitamente, a informações sobre inspeções realizadas pelo Centro de Vigilância Sanitária (CVS), órgão da Secretaria, relativa às diferentes marcas de leite vendidas no Estado. Serão divulgados os resultados das análises de qualidade feitas pelo Instituto Adolfo Lutz, penalidades aplicadas e lotes interditados ou inutilizados, além de orientações para o consumo e armazenagem.

Também deverão ser disponibilizadas informações sobre vistorias realizadas pelo Ministério da Agricultura e Secretaria de Agricultura junto às cooperativas de leite e na indústria. O objetivo é alertar o consumidor para possíveis problemas, como contaminações ou alterações na qualidade do leite. Se, por exemplo, determinado lote apresentar excesso de sal ou de água, esta informação constará no site.

Desde 1999 a Secretaria realiza constante monitoramento da qualidade do leite comercializado no Estado, em parceria com os municípios. O trabalho de vigilância sanitária se concentra na fiscalização do produto recolhido nos pontos de venda, como supermercados, padarias e lojas de conveniência, e os resultados das inspeções são publicados no Diário Oficial do Estado. A idéia agora é criar um canal de consultas rápido e de fácil acesso para os consumidores.

“Trata-se de uma iniciativa inédita no Brasil. O leite é um alimento universal, consumido desde a infância. É fundamental que as pessoas tenham conhecimento sobre a qualidade da marca que estão comprando”, afirma a diretora do CVS, Maria Cristina Megid.

Da Secretaria da Saúde

(M.G)