Como não frustrar as férias de seus filhos em um acampamento de férias

Recomendações são da Fundação Procon-SP

seg, 26/06/2000 - 16h14 | Do Portal do Governo

Com as férias escolares chegando, o consumidor pode optar por proporcionar um divertimento diferente e sadio para seus filhos. Uma alternativa pode ser enviá-los para um acampamento de férias. Mas, para estes jovens não retornarem com uma bagagem carregada de problemas para você solucionar, é necessário ficar atento aos cuidados antes da contratação. Veja as orientações dos técnicos do Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria Estadual da Justiça e da Defesa da Cidadania do Governo do Estado de São Paulo.

Cada acampamento tem uma ‘filosofia diferente’: alguns parecem parque de diversões; outros têm atividades ecológicas (plantar, colher, regar); outros são voltados para funções domésticas (lavar pratos, cozinhar); outros ligados à religiosidade e, ainda, os culturais, dentre outros. Desta forma, analise com cuidado qual seria a opção mais compatível ao espírito’ da criança ou adolescente que irá usufruir do local.

Uma pesquisa minuciosa é sempre o ponto de partida para um bom negócio. Compare preços com atividades oferecidas e nunca esqueça de pedir indicações de conhecidos que já tenham utilizado estes serviços Outra dica é ficar atento à faixa etária dos acampamentos verificando se crianças pequenas não estão misturadas com adolescentes, pois o tratamento e as atividades são diferentes.

Se o acampamento for de fácil acesso, procure fazer uma visita ao local para verificar suas instalações (cozinha, banheiro, quartos etc.). Na impossibilidade de conhecer o local pessoalmente peça para ver fotos, vídeos e panfletos publicitários. Indague sobre tudo o que ele oferece, como por exemplo: atividades recreativas; cardápios; número de monitores para cada criança; quantas pessoas ficarão instaladas em cada quarto; plantão médico; condições de comunicação com os filhos etc.

Os pais ou responsáveis devem certificar-se ainda, caso a criança tenha alguma restrição médica ou alimentar, que ela terá acompanhamento especial pelos organizadores ou monitores. Outro fator a ser observado é sobre a existência de algum seguro-saúde e/ou pronto-socorro próximo para caso haja alguma emergência.

Pergunte sobre sugestões de ‘enxoval’, ou seja, lista de roupas e pertences (que devem estar com o nome marcado), a serem levados.

Após analisar e aprovar todo o serviço que a empresa oferece, exija que seja firmado um contrato por escrito. Nele deve estar registrado tudo o que for combinado verbalmente: valor total, forma de pagamento, duração, transporte, passeios adicionais; dados completos das partes envolvidas e as condições para sua rescisão. Verifique a possibilidade de desconto quando se tratar de irmãos. Guarde todos os panfletos publicitários para comprovar e, se necessário, fazer cumprir a oferta

Fique atento à algumas atividades específicas que exigem uma autorização prévia individual, como por exemplo, banana boat, kart, teleférico etc.

Algumas vezes a própria escola onde as crianças e jovens estudam organiza estes acampamentos. Nestes casos ela será responsável por quaisquer problemas que venham a ocorrer.

Se a empresa não cumprir com a oferta ou publicidade de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, o contratante tem direito ao cumprimento forçado da obrigação contratada; a outro serviço equivalente ou a restituição de quantia eventualmente antecipada, atualizada monetariamente.

Em caso de dúvida procure um posto do Procon-SP no Poupatempo Sé ou Poupatempo Santo Amaro. Para checar se a empresa tem alguma reclamação fundamentada no cadastro do Procon-SP ligue para 3824-0446. O site da Fundação Procon-SP na internet é www.procon.sp.gov.br, a partir desta semana com novo visual.