Alckmin inaugura unidades geradoras na Usina Hidrelétrica Engenheiro Sérgio Motta

Governador também destacou algumas propostas para enfrentar a crise de energia no País

sáb, 12/05/2001 - 13h22 | Do Portal do Governo


Governador também falou sobre medidas que o Governo do Estado poderá adotar para enfrentar a crise de energia no País

O governador Geraldo Alckmin visitou neste sábado, dia 12, o município de Rosana, região de Presidente Prudente, para inaugurar as unidades geradoras e o sistema de transposição de peixes da Usina Hidrelétrica Engenheiro Sérgio Motta (Porto Primavera).

Foram inauguradas sete unidades geradoras – de 4 a 10 – sendo que duas delas, a 9 e a 10, tiveram sua conclusão antecipada, permitindo ampliar significativamente a oferta de energia de Porto Primavera, ultrapassando a marca de um mil megawatts. As geradoras de 4 a 8 já estão em funcionamento primário, mas passarão a gerar 300 megawatts a mais com o enchimento do reservatório. As unidades 9 e 10 representam mais 200 megawatts. No total, a usina passará a gerar mais 500 megawatts, o suficiente para abastecer uma cidade de 1,5 milhão de habitantes. Somadas, as 10 unidades geradoras da Usina Sérgio Motta representam mais de mil megawatts, ou seja, energia suficiente para o consumo de três milhões de habitantes.

Alckmin afirmou que graças a intervenção de Mário Covas foi possível retomar as obras da usina que ficaram paradas por 20 anos. ‘Em fevereiro de 1999 estivemos aqui para inaugurar a primeira turbina’, lembrou. Alckmin disse ainda que nos seis anos de Governo Covas, São Paulo incorporou mais 2.380 megawatts de energia e também condicionou, nos contratos de privatização, que as usinas deveriam aumentar sua capacidade geradora. O prefeito de Rosana, Álvaro Augusto Rodrigues, enfatizou que geração de energia hoje é um ponto primordial. ‘Há necessidade de se ter mais energia a cada dia, para manter o desenvolvimento do país.’

O sistema de transposição de peixes, inédito no país, facilitará a subida e a reprodução dos peixes na época da Piracema. O sistema é composto por um elevador e por uma escada de 520 metros de extensão e 20 metros de desnível. O elevador compõe-se de canal de atração, torre metálica e duto de escoamento. Os peixes são atraídos por uma corrente d’água com velocidade de 1,5 a 2,5 metros por segundo, mantida por bombas no canal de atração. Quando o elevador chega ao topo, uma caçamba despeja os peixes em uma balança para serem pesados. A seguir, existe uma comporta por onde a água e os peixes escoam por um duto metálico de 90 metros de extensão. ‘Essa obra representa a preocupação do Estado com o meio ambiente’, destacou Alckmin.

O governador também assinou convênio do Centro de Qualificação de Mão-de-Obra com 16 prefeituras do Estado. O Programa de Qualificação já atendeu 20 mil trabalhadores, 15 mil em São Paulo e cinco mil no Mato Grosso do Sul. Na região foram oferecidos 58 cursos de requalificação que incluíam desde artesanato e bordado industrial até mecânica, marcenaria e panificação. Até dezembro de 2000, 20.340 pessoas fizeram o curso, 17 mil em São Paulo e cinco mil no Mato Grosso do Sul. A Secretaria de Emprego e Relações do Trabalho está assumindo o Programa até então de responsabilidade da Companhia de Energia do Estado de São Paulo – CESP.

Segundo o Secretario de Energia do Estado, Mauro Arce, não há como produzir energia sem afetar a população e o meio ambiente. ‘Por isso, o Governo sempre faz o possível para minimizar o impacto e os efeitos da usina’.

Crise de Energia

Durante o evento, o governador Geraldo Alckmin destacou algumas medidas que poderão ser adotadas pelo Estado para enfrentar a crise energética. “É a colaboração de São Paulo nesse momento de crise que o país atravessa”, afirmou.

A primeira sugere a antecipação em dois meses de duas unidades geradoras da Usina Sérgio Motta. A unidade número 10 passará a funcionar a partir de julho e a unidade 11 em setembro. Cada uma será responsável pela ampliação de 100 megawatts. A segunda proposta refere-se à implantação de duas novas turbinas na Usina Piratininga, na capital, que possibilitará o aumento de mais 200 megawatts.

Outra proposta é a realização do transbordo de grãos no canal de Pereira Barreto, na hidrovia Tietê-Paraná, que resultará numa maior passagem de água e acréscimo de 800 megawatts. O processo de despoluição do Rio Pinheiros e dos seus afluentes é mais uma medida importante, que facilitará o bombeamento de água para a represa Billings e, consequentemente, o aumento de mais 400 megawatts. A quinta medida sugerida por Alckmin foi a assinatura de um decreto para diminuir em 20% o consumo de energia elétrica em todos os órgãos estaduais.

A participação do Estado de São Paulo no Comitê Gestor da Crise, criado pelo governo federal, é mais uma medida importante. “Vamos emprestar por algumas horas o secretário estadual de Energia, Mauro Arce, para o Comitê Gestor”, disse o governador. Mauro Arce, que também participou da cerimônia, informou que deve se encontrar com o coordenador do Comitê Gestor, ministro Pedro Parente (Casa Civil), antes do dia 23 de maio. “Vou sugerir que as medidas a serem adotadas sobre o racionamento sejam anunciadas o mais rápido possível”, declarou o secretário.

Gláucia Basile/ Simão Molinari