Alckmin anuncia R$ 60 milhões para Saúde em Sorocaba

Conjunto Hospitalar terá 220 novos leitos; capacidade cirúrgica será ampliada em até 80%

ter, 22/03/2011 - 9h00 | Do Portal do Governo

(Atualizado às 12h18)

O governador Geraldo Alckmin, por meio da Secretaria da Saúde, anunciou nesta terça-feira, 22, um investimento de cerca de R$ 60 milhões para ampliar e modernizar as instalações do Conjunto Hospitalar de Sorocaba, um de seus principais hospitais de referência no interior de São Paulo.

Os recursos serão utilizados na construção de um prédio de internações totalmente novo, anexo ao Hospital Regional, que contará com 220 leitos, dos quais 40 de UTI, centro cirúrgico com seis salas e serviços de radioterapia e hemodinâmica.

“Nós teremos aqui um novo prédio, sustentável, moderno, com 11 andares, praticamente um novo hospital. Serão 220 leitos, sendo 40 de UTI para adulto. Hoje temos 10 leitos e vai passar para 50. Então, aqui será a grande retaguarda da alta complexidade. Na parte cirúrgica aumenta em 80% a capacidade de atendimento, e, além disso, a rede Lucy Montoro, os novos serviços ambulatoriais e de retaguarda hospitalar para fisiatria, fisioterapia, reabilitação. Teremos também a reforma do Hospital Geral, a readequação do Hospital Leonor Mendes de Barros para o Hospital Dia cirúrgico e quimioterápico e a co-gestão com a PUC”, afirmou o governador Alckmin.

Além de modernizar o atendimento referenciado, realizado atualmente para aproximadamente 90 mil pacientes por mês, as novas instalações deverão ampliar em até 80% a capacidade de realização de cirurgias no complexo.

“Na prática a região de Sorocaba terá um novo hospital, mais moderno e eficiente, para atender com qualidade aos usuários do SUS (Sistema Único de Saúde). É um investimento importante e essencial, para garantir que a população tenha assistência médica e hospitalar adequada”, afirma o secretário da Saúde, Giovanni Guido Cerri.

O novo prédio, com 13,6 mil m2, deverá ter suas obras iniciadas no segundo semestre deste ano, com previsão de entrega no início de 2013. Atualmente, o serviço conta com um orçamento anual de R$ 130 milhões e 400 leitos de internação, dos quais 250 estão localizados no Hospital Regional e 150 no Hospital Leonor Mendes de Barros.

O prédio do Hospital Regional também passará por reformas e adequações. Já o Hospital Leonor Mendes de Barros, integrante do complexo, será adaptado para receber a sede administrativa do CHS, além dos serviços de hemodiálise e hospital-dia.

No projeto de reforma e ampliação serão utilizadas tecnologias de construção sustentável, com o uso de aquecimento solar para água e solução de iluminação eficiente e econômica, e utilização eficiente da água, com torneiras e bacias de baixo consumo e aproveitamento da água de chuva.

Gestão compartilhada

Visando aprimorar o atendimento à população da região de Sorocaba, a Secretaria decidiu ampliar a parceria entre o Conjunto Hospitalar de Sorocaba, a Pontifícia Universidade Católica (PUC) e a prefeitura de Sorocaba.

Para isso foi criado neste mês o Comitê Gestor Técnico, formado pela Coordenadoria de Serviços Saúde da Secretaria, diretoria do CHS, Departamento Regional de Saúde de Sorocaba, Secretaria Municipal de Saúde de Sorocaba e direção da PUC. A proposta é realizar uma gestão compartilhada do hospital.

Entre os aspectos a serem geridos pelo novo comitê estão a estruturação do perfil assistencial de atendimento ambulatorial do hospital, o fortalecimento da parceria médica entre a unidade e a PUC, a reestruturação do setor de ortopedia e a definição de protocolos para encaminhamento de pacientes aos CHS pelas unidades de saúde dos municípios.

O comitê também deverá proporcionar o aperfeiçoamento das atividades de ensino realizadas dentro do hospital, criando, assim, melhores condições para a produção de pesquisa científica em prol de novas técnicas de tratamento de doenças.

Referência para 48 municípios da região de Sorocaba, o CHS oferece atendimento especializado nas áreas de hemodiálise, traumatologia, neurocirurgia e urgência e emergência de alta complexidade, entre outras.

Da Secretaria da Saúde