Agricultura: São Paulo vacina todo o rebanho bovino contra febre aftosa

Até o final de novembro, 13 milhões de cabeças devem ser vacinadas

seg, 06/11/2000 - 20h06 | Do Portal do Governo

Até o final de novembro, 13 milhões de cabeças devem ser vacinadas

Começa a primeira etapa de vacinação da totalidade dos rebanhos bovino e bubalino contra febre aftosa no Estado de São Paulo, depois do reconhecimento de área livre pela Organização Internacional de Epizootias. A campanha de vacinação faz parte do Programa de Erradicação da Febre Aftosa desenvolvido pela Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento.

São Paulo é o ponto convergente de animais sensíveis à febre aftosa e seus produtos derivados oriundos de outros estados, inclusive de outros países. O Governo do Estado desenvolve uma estratégia de vigilância sanitária permanente, através de barreiras fixas nas fronteiras e fiscalizações volantes nas principais rodovias do Estado.

O índice de vacinação no ano passado chegou a 98,37%. Este ano, a expectativa é que atinja 100%, resultado do empenho de criadores e Governo para garantir o status de ‘livre da aftosa com vacinação’, conferido pela

Organização Internacional de Epizootias. Para o secretário João Carlos de Souza Meirelles, ‘a responsabilidade não é somente do criador, mas de toda a
comunidade, pela manutenção dessa conquista que significa empregos e renda para o Estado que abate e industrializa 60% da carne bovina exportada pelo Brasil’.

A quantidade de vacinas nas revendas é suficiente para todo o rebanho do Estado. O criador que deixar de vacinar ou comunicar a vacinação está sujeito às sanções estabelecidas na legislação vigente.