Agência de Fomento Paulista completa 2 anos proporcionando desenvolvimento, geração de emprego e renda

Nossa Caixa Desenvolvimento já desponta como grande colaboradora para o desenvolvimento do setor produtivo do Estado de São Paulo

sex, 11/03/2011 - 17h30 | Do Portal do Governo

A Agência de Fomento Paulista, que completa dois anos agora em março, tem mostrado resultados positivos na criação de linhas financiamento que estimulem o crescimento do setor produtivo do Estado de São Paulo. Nesse período já foram desembolsados mais de R$ 280 milhões em operações de crédito, sendo 80% desse valor destinados a empresas de cidades do interior paulista, como aconteceu com a Cerâmica Ramos, que fica no município de Cordeirópolis.

A empresa decidiu ampliar o parque máquinas e realizou uma tomada de crédito na Agência de Fomento Paulista. A cerâmica opera hoje com três linhas de produção, o que proporcionou um aumento de 60% no processo de fabricação. “Depois do financiamento, após 14 anos no mercado, nossa produção quase que dobrou. Isso significa mais faturamento, mais produtividade e mais mão de obra, ou seja, mais geração de emprego”, conta José Ramos Filho, diretor da empresa.

A possibilidade de crédito levou o desenvolvimento também para a empresa Andaimes Metax, com sede em Campinas, também no interior paulista. “Foi na Agência de Fomento Paulista, onde conseguimos crédito para financiar a expansão de nossa empresa a juros baixos e longos prazos. De fato, nós crescemos”, conta Reginaldo Faria, presidente da empresa. 

Obter crédito rápido a juros baixos e com prazos mais longos é uma necessidade constante na vida dos pequenos e médios empresários, principalmente quando pretendem expandir seus negócios – seja por meio de investimentos em novos projetos ou na compra de máquinas e equipamentos ou até mesmo para capital de giro.

Com o objetivo de promover o desenvolvimento da economia local, a Agência de Fomento Paulista pretende ampliar, em 2011, a sua atuação apoiando empresas que tenham incorporadas em seus projetos, tecnologias inovadoras e que desenvolvam produtos utilizando a pesquisa científica como base para sua expansão.

A Agência de Fomento Paulista apoiará ainda mais o desenvolvimento da economia do estado, por meio de financiamentos a empresas que desenvolvam projetos e produtos utilizando a pesquisa científica como base para sua expansão. “Esperamos ampliar nosso volume de financiamento para projetos que contenham inovação tecnológica em alta escala, gerando maior valor agregado e cujos benefícios possam ser transferidos para a sociedade como um todo”, afirma Milton Luiz de Melo Santos, presidente da instituição.

Inaugurada em março de 2009, com um capital de R$ 1 bilhão, a instituição financeira oferece crédito a pequenas e médias empresas com rendimento anual a partir de R$ 240 mil até R$ 100 milhões, fazendo com que elas possam gerar emprego e renda.

Desenvolver é fomentar a expansão das pequenas e médias empresas – que são as que mais empregam em todo o país. “Desta forma é possível impulsionar o desenvolvimento de um estado com apoio ao investimento para que as empresas possam ganhar competitividade, avançar nas pesquisas e desenvolver produtos de maior valor agregado, além de gerar emprego”, conclui o presidente.

Modelo da Agência de Fomento Paulista

A Agência de Fomento Paulista opera como um banco de desenvolvimento, que financia diversos setores produtivos da economia paulista como indústria; comércio; serviços; e agronegócios, por meio de ofertas de linhas de crédito a uma taxa de juros a partir de 0,49% ao mês (+IPC/Fipe) e a prazos que podem chegar a sete anos.
 
Com um modelo de negócio diferenciado, a Agência de Fomento Paulista opera por meio de acordos operacionais com as mais de 50 entidades empresariais como: Fecomércio; Facesp; Fiesp/Ciesp; Sebrae; Abrinq; Abimaq; Apas; Aceo; Abdib; Abigraf; Cogen; Fipase; Aspacer; Simpi; Sinbi, entre outras, ou pela Plataforma de Atendimento a Negócios (PAN) na sede da instituição. O site é www.nossacaixadesenvolvimento..com.br .
 
Desenvolvimento sustentável
 
O trabalho da Agência de Fomento Paulista no campo do desenvolvimento sustentável dá-se por meio da chamada linha de financiamento Economia Verde. Criada em março de 2010, a linha de crédito atende aos empresários que pretendem se adequar à Política Estadual de Mudanças Climáticas, aprovada em 2009 pela Lei 13.798. Até 2020, a meta estipulada pelo governo do estado é de reduzir em 20% a emissão de gases poluentes que provocam o efeito estufa, comparado com o que havia em 2005.
A agência paulista incentiva ações que contribuem para o desenvolvimento sustentável mediante o uso de energia renovável, o tratamento de resíduos e a recuperação florestal, entre outros fatores.

Da Nossa Caixa Desenvolvimento