Núcleo de Ética e Direitos Humanos da FMUSP lança publicação sobre assédio

A cartilha apresenta orientações sobre o que é, como identificar e coibir práticas abusivas e preconceituosas

sex, 26/03/2021 - 8h28 | Do Portal do Governo

O Núcleo de Ética e Direitos Humanos (NEDH) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) fez o lançamento da publicação “Assédio: O que é? O que fazer?”, em um encontro online realizado no dia 10 de março de 2021 e organizado em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

A cartilha apresenta orientações sobre o que é, como identificar e coibir práticas abusivas e preconceituosas no ambiente de estudo e trabalho. Ela foi escrita com base nos princípios do Código de Conduta Ética da Comunidade FMUSP.

“O evento foi um momento maravilhoso de diálogo e união na construção de uma comunidade FMUSP que seja livre de assédios morais, assédios sexuais e outras violências de gênero”, relatou a aluna Leticia Santos da Cruz, do curso de Terapia Ocupacional, membro do NEDH e representante do Centro Acadêmico Arnaldo Vieira de Carvalho (CAAVC – FOFITO) da FMUSP.

O Prof. José Ricardo de Carvalho Mesquita Ayres, Titular do Departamento de Medicina Preventiva e coordenador do NEDH da FMUSP declarou: “com a publicação “Assédio: O que é? Que fazer?” a comunidade FMUSP dá um importante passo na construção de um ambiente institucional de liberdade, paz e justiça, com respeito ao outro, amor à diversidade, liberando de forma mais potente nossas melhores capacidades acadêmicas. E nada mais apropriado do que esse lançamento ser parte da celebração do Dia Internacional da Mulher”.

Participaram também da apresentação a Profa. Maria Ivete Castro Boulos, membro do NEDH e coordenadora do atendimento às vítimas de violência sexual (NAVIS) no Hospital das Clínicas da FMUSP, a Profa. Elizabeth Maria Freire de Araújo Lima, representante da Rede Não Cala, presidente da Comissão de Cultura e Extensão (CCEx) e Livre-Docente do curso de Terapia Ocupacional da FMUSP, e a aluna Mariana de Souza Novaes, do curso de Medicina, membro do NEDH e representante do Núcleo Ayé (Coletivo Negro) da FMUSP.

“Convido todos, mulheres e homens, a ler o material e assim conhecer mais sobre como manter uma postura ética que garanta a excelência da nossa Instituição, e também sobre como obter apoio caso seja vítima de alguma violência”, disse a aluna Leticia Santos da Cruz.