Unicamp retoma este ano o Programa Artista Residente

Correio Popular - Sábado, dia 19 de agosto de 2006

sáb, 19/08/2006 - 11h11 | Do Portal do Governo

Primeira parceria foi firmada anteontem com o coreógrafo Luiz Fernando Bongiovanni

Bruno Ribeiro

DA AGÊNCIA ANHANGÜERA

bruno@rac.com.br

Depois de oito anos de paralisação, o Programa Artista Residente volta a funcionar na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). A retomada foi oficialmente firmada pelo reitor José Tadeu Jorge, na tarde da última quinta-feira, com a contratação temporária do coreógrafo Luiz Fernando Bongiovanni. O projeto mantém viva a proposta original de oferecer à comunidade universitária a oportunidade de conviver com profissionais de renome nacional e internacional. O primeiro artista residente contratado irá trabalhar exclusivamente com alunos da graduação e da pós-graduação em Dança.

Segundo o professor Eduardo Guimarães, coordenador da comissão do programa, além da Dança, outras áreas serão contempladas futuramente, entre elas Literatura, Música, Teatro e Artes Plásticas. “O projeto terá como resultado final o aprofundamento da qualificação de nosso trabalho e a projeção de nossos alunos para além dos muros da universidade”, afirmou. Cada área do programa terá a duração máxima de cinco meses, não podendo ser prorrogada. O artista residente irá receber uma bolsa para desenvolver teoria e prática, com recursos provenientes do Planejamento Estratégico Institucional (Planes).

Algumas modificações marcaram a nova edição do programa, sobretudo na forma como os artistas serão convidados. Diferentemente do passado, a Unicamp abrirá editais para os profissionais que queiram se candidatar. A escolha do residente será feita por uma comissão de especialistas da própria universidade, comprometidos com uma avaliação rigorosa das propostas apresentadas. Bongiovanni foi o selecionado do primeiro edital, tendo disputado a vaga com outros dois grandes nomes da dança no Brasil. “Estou otimista com o projeto; acredito que ele pode ser a ponte entre o meio acadêmico a o mercado de trabalho. Além de ser educativo, o curso terá também um caráter artístico, de criação”, disse o coreógrafo.

Bongiovanni é um dos mais atuantes profissionais de sua área, tendo mais de 13 coreografias próprias apresentadas no Brasil e no Exterior. De 2001 a 2003 integrou como bailarino o Cullberg Ballet de Estocolmo, na Suécia. Trabalhou diretamente com nomes de destaque do cenário artístico mundial, como Mats Ek, Nacho Duato e Ohad Naharin. Ainda na Europa, coordenou workshops de improvisação e composição, baseados na técnica desenvolvida por William Forsyth, de quem foi aluno. “Pretendo implantar no programa da Unicamp algumas técnicas que estão sendo testadas agora na Europa e que ainda nem chegaram a ter uma bibliografia. Este conhecimento novo certamente fará a diferença dos alunos que participarem do curso”, frisou.

A retomada do Programa Artista Residente é parte também das comemorações pelos 40 anos da Unicamp. Nas palavras do reitor José Tadeu Jorge, a intenção é fazer com que a universidade ganhe maior visibilidade e possa se tornar uma referência na política cultural realizada no País. “Não descartamos a idéia de criar um grupo de dança oficial, da mesma forma que já temos a nossa Orquestra Sinfônica. Nossos alunos e artistas serviriam como embaixadores da universidade em apresentações externas. O nosso trabalho também tem o dever de chegar à camada ampla da sociedade, de não se limitar ao círculo acadêmico”, comentou. Segundo ele, o programa tem permanência assegurada até 2009 — quando possivelmente será incorporado definitivamente à estrutura da universidade. O próximo edital para a seleção de profissionais residentes deverá ser divulgado no site da Unicamp entre janeiro e fevereiro de 2007.