Passagem de trem ou Metrô a R$ 2,10

Jornal da Tarde - Sexta-feira, 2 de março de 2007

sex, 02/03/2007 - 11h28 | Do Portal do Governo

Do Jornal da Tarde

Os bilhetes múltiplos voltam a ser vendidos no Metrô e na CPTM em 30 dias. Ontem, o governo do Estado anunciou oficialmente o ‘bilhete fidelidade’ das duas companhias, que custará R$ 42 e terá cor verde.

Diferentemente do extinto múltiplo de 10, que o passageiro passava o mesmo cartão de papelão por 10 vezes, o novo bilhete fidelidade será vendido em lotes de 20 unidades – cada uma valerá para uma viagem . Esse formato foi escolhido para evitar falsificações. Em seis meses, a intenção é substituir o múltiplo de 20 por um cartão recarregável, semelhante ao bilhete único.

Com os R$ 42 que o passageiro vai desembolsar pelo novo tipo de passagem, cada viagem vai custar R$ 2,10. Se fosse comprar 20 bilhetes unitários a R$ 2,30 cada, o passageiro desembolsaria R$ 46. A economia para quem optar pelo bilhete-fidelidade será de 8,7%. Será a primeira vez na história em que a tarifa do sistema sobre trilhos será inferior à dos ônibus, mas a secretaria não acredita em aumento da lotação em metrô e trens.

O bilhete-fidelidade estará à venda em todas as estações da CPTM e do Metrô. Quando comprar o fidelidade, o usuário vai receber dois bloquinhos com 10 unidades de bilhetes em cada um. Os bilhetes com a marca do Metrô não serão aceitos nas estações da CPTM, e vice-versa.

A idéia do novo bilhete, segundo o governador José Serra, é atrair o passageiro que só utiliza o Metrô ou a CPTM, e não precisa da integração entre o transporte sobre trilhos e ônibus – caso em que é mais vantagem utilizar o Bilhete Único. Segundo ele e o secretário estadual de Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, a expectativa é que 200 mil usuários por dia, do Metrô e da CPTM (cerca de 10% do total dos embarques), usem o bilhete fidelidade.

Dentro de mais alguns meses, ‘ainda neste semestre’, segundo o governador, o Metrô também ganhará outros dois tipos de bilhetes especiais: o bilhete dia e o bilhete fim de semana.

O primeiro será um cartão cujo valor, ainda não definido, será ‘um pouco mais alto’ que a tarifa normal, afirmou Serra. Ele dará direito a um número sem limite de viagens durante um dia. ‘No fim do dia, as roletas passam a não aceitá-lo mais’, explica o secretário. O bilhete fim de semana funcionará nos mesmos moldes, mas das 15h de sábado às 20h de domingo. O Metrô fará reuniões com a SPTuris, para ‘conectar’ o bilhete fim de semana a programas de incentivo ao turismo.

OPÇÃO CUSTA MENOS QUE O BILHETE ÚNICO

O lançamento do bilhete fidelidade deve levar quem usa só metrô ou trem a abandonar o bilhete único. A nova opção é mais vantajosa já que, usando o bilhete único, cada passagem sai a R$ 2,30 contra a nova tarifa de R$ 2,10 do bilhete fidelidade. A desvantagem é que o passageiro terá de desembolsar R$ 42 de uma única vez para garantir a economia no transporte.O valor garante 20 viagens contra 18 caso fosse usado o bilhete único.