Fapesp flexibiliza regra da dedicação exclusiva para detentores de bolsas

Folha de S. Paulo - Quinta-feira, 29 de abril de 2004

qui, 29/04/2004 - 10h34 | Do Portal do Governo

Bolsistas da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) já podem realizar atividades complementares à atividade financiada pela fundação.

Segundo a Agência Fapesp, a decisão flexibiliza a dedicação exclusiva nas bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado. Bolsistas poderão, com autorização da Fapesp, dedicar até oito horas semanais a atividades científicas e profissionais, remuneradas ou não, desde que contribuam para sua formação profissional e sejam compatíveis com o projeto.

A autorização deverá ser solicitada à Fapesp por meio de correspondência assinada pelo bolsista e por seu orientador ou supervisor. O pedido deve descrever as atividades a serem realizadas e o número de horas semanais de dedicação a elas, assim como explicar a importância de sua realização para a formação do profissional.

No caso de atividades didáticas, o bolsista poderá ministrar no máximo quatro horas-aula semanais. Os relatórios científicos do bolsista deverão conter uma descrição das atividades realizadas no período, com indicação de sua carga horária.

‘A decisão de tornar flexível a dedicação exclusiva visa reforçar o caráter formativo do processo próprio às bolsas’, disse Carlos Vogt, presidente da fundação.

(DA REDAÇÃO)