ABC aceita 7 unidades da Febem

Diário de S. Paulo - Terça-feira, 19 de abril de 2005

ter, 19/04/2005 - 9h10 | Do Portal do Governo

Serão fundações compactas com capacidade para 40 internos cada. São Bernardo, Santo André e Diadema receberão duas casas e Mauá uma

Prefeitos do ABC aceitaram ontem a construção de unidades compactas da Febem em suas cidades. Ao todo, serão criadas sete casas — duas em Santo André, duas em São Bernardo, duas em Diadema e uma em Mauá —, cada uma com capacidade para abrigar 40 internos. O mesmo modelo será implantado na Baixada Santista.

Segundo o prefeito de São Bernardo, William Dib, presidente do Consórcio Internacional do Grande ABC, que reúne as sete cidades da região, afirma que o novo modelo de unidade não se parecerá em nada com um centro de internação. ‘Elas contarão com quadras informativas, salas de aula e estrutura de reabilitação. Estamos até pensando em escolher outro nome para as casas’, diz.

Na Febem estão internados 366 adolescentes procedentes do ABC, sendo 75 deles maiores de 18 anos. Segundo o secretário-adjunto da Secretaria de Justiça, José Jesus Cazetta, a expectativa é que, com a descentralização das unidades, o tempo de internação seja reduzido. Hoje, diz ele, na Capital, cada adolescente passa em média um ano e quatro meses na Febem, enquanto no Interior, por causa da facilidade de acompanhamento, o tempo cai para nove meses.

O secretário-adjunto afirma que as 63 unidades da Febem contam hoje com 6 mil internos. O número, segundo ele, é o dobro do que havia há três anos por causa da lentidão no fluxo de saída dos adolescentes.

Cazetta diz que as prefeituras se comprometeram a encontrar o terreno e o Governo estadual se encarregará da construção. A previsão é de que as unidades fique prontas 120 dias após a assinatura do contrato com a empresa que vencer a licitação. ‘Nosso projeto se adapta às características de cada terreno.’