Etecs e Fatecs têm projetos que visam a preservação do planeta

Preservação da mata nativa, reflorestamento, formação de Mestres Composteiros e ações de coleta de resíduos estão entre atividades

qua, 20/04/2022 - 15h15 | Do Portal do Governo

O Dia Mundial da Terra é celebrado em todo o mundo no dia 22 de abril. A data entrou no calendário em 1970 e, desde então, é usada para promover a conscientização em relação à necessidade de preservação do meio ambiente, fomento de debates sobre as consequências das ações humanas e compartilhamento de ações que reforcem a luta pela conservação do planeta.

Nas Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) estaduais, os debates sobre esses temas são constantes. Preservação de mata nativa, reflorestamento de áreas degradadas, ações de coleta de resíduos recicláveis e até a formação de Mestres Composteiros estão entre as atividades realizadas pelos estudantes.

Abaixo listamos alguns dos projetos em desenvolvimento. As unidades aparecem em ordem alfabética de município:

Etec Pedro D’Arcádia Neto – Assis

Plantio de árvores na Etec

Dentro das celebrações do Dia Mundial da Água, alunos do segundo ano do Ensino Médio com ênfase em Linguagens, Ciências Humanas e Sociais realizaram o plantio de mudas de ipês amarelos no jardim de entrada da escola. O foco da ação, aplicada na disciplina de empreendedorismo, é estimular a inovação em propostas ambientais, mostrando a necessidade de iniciativas que construam um planeta mais sustentável.

Etec Albert Einstein – capital

Projeto Sustentabilidade e Alimentação saudável

Uma das iniciativas é a montagem de embalagens sustentáveis e reutilizáveis a partir de casca de coco. A finalidade é reduzir o lixo das cidades, em especial os itens plásticos. As cascas que seriam jogadas no lixo são transformadas em refratários, que podem ser usadas para servir frutas, castanhas, petiscos e outros.

A escola também desenvolve um projeto de compostagem em que todo material orgânico produzido na cozinha da unidade e nas residências dos alunos é depositado em uma composteira instalada no jardim da unidade. No total são quatro. O objetivo é produzir adubo orgânico para as plantas que os alunos germinam e cuidam, na escola ou em casa. O material gerado é usado nos jardins e na horta, local em que são cultivados alface, batata, berinjela, feijão, pimentão, citronela, entre outros. Os vegetais colhidos são usados na produção de comidas orgânicas, no laboratório de alimentos. A citronela é utilizada para produção de repelente natural de insetos.

Etec Paulistano – capital

Criação de uma Composteira e Capacitação dos Alunos como Mestres Composteiros

Uma parceria com a Associação A Cidade Precisa de Você capacita estudantes do curso de Meio Ambiente para a formação de Mestre Composteiro. As aulas apresentam ensinamentos sobre a forma correta de fazer a compostagem, o tempo do processo, os tipos de alimentos que podem ser usados, entre outros. Outra ação realizada foi a montagem de uma composteira, que fará adubo para as hortas instaladas na Etec.

Etec Dr. Carolino da Motta e Silva – Espírito Santo do Pinhal

Espaço de vivência elaborado com material reciclável – “Espaço Verde Etec”

Iniciado em 2017, um projeto de reaproveitamento de pneus velhos mobilizou alunos a criar um ambiente em meio à natureza para aulas práticas, momentos de convivência nos intervalos e para a socialização dos estudantes da escola. O espaço segue ativo desde então e, a cada ano, novas turmas trabalham no local. O objetivo é conscientizar a comunidade escolar de que a reciclagem dos pneus que iriam para o lixo é o melhor caminho para quem busca economia e sustentabilidade e que o descarte incorreto de resíduos acarreta impacto ambiental de longo prazo.

PAMI – Plantas Aromáticas, Medicinais e Inseticidas

O PAMI é outro projeto contínuo da Etec, desenvolvido desde 2014. O foco é realizar um levantamento das espécies vegetais existentes na escola, estudar formas de plantio, colheita, secagem, armazenamento e uso das plantas, seguindo métodos científicos, em aulas práticas de produção limpa. O trabalho promove o desenvolvimento de consciência do trabalho coletivo, respeito com a natureza e uso de hábitos terapêuticos complementares. Para compartilhar os conhecimentos adquiridos com as práticas, as turmas realizam palestras, elaboram cartilhas, promovem parcerias e eventos. Além do aprendizado, os alunos produzem com as plantas coletadas sabão reciclável, sabonete artesanal, aromatizador de ambiente, móbiles e velas. Futuramente, as turmas pretendem comercializar os itens produzidos na Cooperativa da Escola, tornando o projeto autossustentável.

Etec Deputado Paulo Ornellas Carvalho de Barros – Garça

Agricultura Orgânica e Produção Agroecológica

Com atividades pedagógicas e práticas, muitas interdisciplinares, o trabalho busca contribuir com o uso sustentável dos recursos naturais, produzir alimentos saudáveis e estimular a consciência ambiental para mudanças de atitude e valores em todos os integrantes da comunidade escolar. No projeto, são aplicados exercícios que envolvem a manutenção da Agrofloresta da Etec, a realização do plantio de milho e feijão e a podas em árvores frutíferas. Os estudantes participam também de práticas para a confecção de composteira e manejo de minhocário, para a produção de húmus. O público da unidade escolar vem, em grande maioria, do meio rural. Por isso, a importância de contribuir com técnicas e informações, que os alunos possam aplicar onde moram.

Educação Ambiental e Restauração Nativa de Área de Proteção Permanente

Desde 2005, a unidade escolar, por obrigação legal e por responsabilidade ambiental, é responsável por uma Área de Preservação Permanente (APP) no entorno de uma mina d`água. Em meados de 2021, um incêndio consumiu toda área. Agora, o objetivo é, por meio desse projeto, recuperar a mata ciliar produzindo mudas por meio da Cooperativa Escola. A iniciativa conta com a participação dos alunos, em especial dos que estão cursando o Ensino Médio com Habilitação Profissional em Técnico em Agropecuária.

Etec Bento Carlos Botelho do Amaral – Guariba

A importância das áreas de preservação permanente (APPs)

A atividade propõe informar à comunidade sobre o que é uma Área de Preservação Permanente (APP), as leis que asseguram sua proteção e a importância das APPs para a fauna e a flora. Visa também explicar como a preservação dessas áreas evita o assoreamento, protege as encostas do entorno, o solo e o abastecimento dos lençóis freáticos. A iniciativa abrange atividades em campo, análise de manejo de identificação de uma área degradada, levantamento de espécies, manejo de recuperação e restauração, preparo da área e do solo para receber mudas, plantio e balanço com resultados das ações.

O trabalho também conta com a construção de um simulador de erosão, que irá ilustrar a chuva em dois ambientes distintos: um totalmente arborizado e outro totalmente degradado. O objetivo é mostrar os impactos e os processos de infiltração de cada ambiente e apontar a importância da preservação.

Etec Ilha Solteira

Etec Sustentável – Solo Conservado

Projeto realizado com alunos do curso técnico de Agronegócio, com o objetivo de desenvolver consciência ambiental e o entendimento de que é possível usar técnicas agropecuárias de maneira sustentável. Os alunos participam de aulas práticas para melhorar seus conhecimento sobre o solo, incluindo perfil, características morfológicas e a forma mais correta de uso. As informações servem de base para que o aluno associe as informações a práticas de manejo que priorizem a conservação do solo.

Etec Vasco Antonio Venchiarutti – Jundiaí

Projeto Monitoramento da Qualidade Ambiental Do Córrego das Pedreiras e entorno no Bairro da Terra Nova

O projeto consiste em monitoramento da qualidade das águas do Córrego Das Pedreiras, classificado como microbacia. A atividade inclui coletas semestrais e análises da água, para o controle de vários parâmetros físico-químicos e bacteriológicos e avaliação de acordo com os padrões de qualidade estabelecidos pela legislação vigente.

Reciclagem Solidária

A unidade realizou um trabalho de reciclagem de garrafas pet, latinhas e papelão com a toda comunidade escolar. Em oito meses, foram arrecadadas aproximadamente cinco toneladas de lixo reciclável. Os itens foram vendidos, totalizando R$ 4,7 mil. O dinheiro foi usado na compra de kits de alimentos, doados a instituições sociais do município. Além da conotação social, o projeto mostrou aos envolvidos a importância de colaborar com a correta destinação do lixo.

Etec Dona Sebastiana de Barros – São Manuel

Dia Mundial da Água

Desde 2017, a escola realiza anualmente um projeto de conscientização para a preservação da água. São realizadas palestras e apresentação de práticas de análises de água para a comunidade escolar e escolas do município e região.

Recuperação e plantio de árvores para a produção de água

Alunos das primeiras séries do Ensino Médio e do Técnico em Agropecuária realizam um trabalho de revitalização das nascentes do Ribeirão Paraíso. No mesmo curso d’ água, os estudantes da primeira e segunda série do Técnico em Meio Ambiente fazem o plantio de árvores nativas para a recomposição da mata ciliar.

Projeto Sala Verde

A Etec realiza também, com os alunos do primeiro e segundo ano do curso Técnico em Meio Ambiente, a adequação de um espaço que será usado, de forma permanente, para a aplicação de atividades de educação ambiental. O local, que não estava mais sendo usado pela unidade, está passando por uma restauração, para que seja destinado a atividades ligadas a projetos socioambientais.

Fatec Presidente Prudente

Sustenta Fatec

Iniciativa consiste no desenvolvimento de atividades que promovem princípios de sustentabilidade ambiental. Realizado com a participação de discentes, docentes e gestores da unidade, o projeto será executado ao longo de todo ano letivo e envolve a divulgação da proposta à comunidade acadêmica, elaboração da identidade visual e palestras. Também estão previstas a montagem de informes educativos com ações cotidianas que geram valores ambientais positivos e o plantio de árvores e ações externas ao campus, visando a sensibilização da comunidade vizinha.