Atividades de teatro e dança são destaques na programação da Oficina Cultural Oswald de

Atividades gratuitas estão com as inscrições abertas

sex, 01/01/2021 - 9h30 | Do Portal do Governo

A Oficina Cultural Oswald de Andrade, equipamento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, está com a programação de janeiro dedicada às artes cênicas e à dança. A maioria das atividades acontece por meio das plataformas on-line da instituição.

No espetáculo Danças Adroatlânticas, os dançarinos e pesquisadores do coletivo Danças Afroatlânticas trazem à cena elementos ligados às origens africanas e indígenas das danças de salão e das danças populares praticadas no continente americano, buscando responder às perguntas: “o que essas danças têm em comum?” e “o que delas se perdeu ao longo do processo de elitização e embranquecimento?”. Vibrante e questionador, o espetáculo será exibido via live do Youtube da Oficinas Culturais, na sequência de cada exibição, acontecerá uma roda de conversa do público com os integrantes do coletivo, via plataforma Zoom. As exibições acontecerão nos dias 28 e 29 de janeiro e 4 e 5 de fevereiro, quintas e sextas-feiras, às 20h.

O laboratório Dramaturgia sem palco: experimentos sonoros, plásticos e gráficos pretende aprofundar estudos de obras que habitam a fronteira entre literatura, performance, artes visuais e teatro, além de acompanhar o desenvolvimento de projetos autorais de dramaturgia em campo expandido. Para trazer outras perspectivas e fomentar o debate, foram convidados os artistas-pesquisadores: Babi Fontana, João Turchi e Lígia Oliveira que trabalham com o texto e a palavra em territórios de fronteira para intervir em alguns dos encontros, que acontecerão de forma on-line às segundas-feiras, de 18 de janeiro a 1 de março, das 16h às 18h. As inscrições estão abertas neste link até 14 de janeiro.

A partir do diálogo entre Dança e Eutonia, a proposta das aulas on-line da oficina Mover o tocar – movimento e eutonia entre mulheres é trabalhar o corpo em movimento de modo sensível, em busca de entrar em contato com a capacidade e potência de se autocuidar em um momento tão delicado pelo qual passamos. Serão abordados e desenvolvidos temas como a consciência da pele, ossos e suas relações com o suporte do solo e com o espaço que nos cerca. As práticas têm como princípio a expansão da atenção e presença no corpo, abertura de espaços internos, a experiência do auto-toque e a escuta silenciosa ao desejo do corpo, suas necessidades e possibilidades de movimentos. A atividade será desenvolvida às seundas-feiras das 10h30 às 12h, de 18 de janeiro a 22 de fevereiro. As inscrições devem ser feitas neste link até o dia 17 de janeiro.

O laboratório de movimento Treinamento modo flow propõe a ação de estudar e desenvolver um pensamento do corpo, a conexão de corpo-mente-ambiente no trabalho do ator, a sofisticação da escuta, o mapeamento do movimento involuntário dos olhos, a coordenação motora, a dissociação cerebral, a rítmica corporal (investigação cognitiva e afetiva), a sequência coreográfica autoral, a improvisação de ações, o antídoto do movimento. Os encontros serão realizados às terças-feiras, de 19 de janeiro a 23 de fevereiro, das 18h30 às 20h30 pela plataforma Zoom. Para participar, é necessário realizar a inscrição neste link até o dia 15 de janeiro.

Os participantes da oficina Arte participativa e performance relacional terão contato com um panorama artístico nacional e internacional, no qual se propõem reflexões sobre quais as relações que podemos estabelecer entre Arte e Público. Durante esta vivência coletiva será montado o espetáculo-experiência “Afectos”, junto aos participantes da oficina que quiserem adentrar neste experimento relacional participativo. Esta montagem é um desdobramento da exposição virtual de fotoperformances “Afecto” do casal de artistas, Marcelo Prudente e Pedro Orlando. Os encontros irão ocorrer às quintas-feiras, de 21 de janeiro a 4 de março, das 19h às 21h pelo Google Meet. As inscrições devem ser feitas até o dia 17 de janeiro neste link.

O Workshop de teatro físico: Corpo e interpretação é uma oficina de livre criação, com intenso treinamento corporal e gestual baseado nos ensinamentos presentes nos estudos de mestres como Meyerhold, Grotowski e Antonin Artaud. Os encontros serão focados em provocar a emergência e a organização dos desejos poéticos em um detalhado estudo corporal. A atividade é presencial e será realizada em sala ampla na Oficina Cultural Oswald de Andrade, respeitando o distanciamento social e as normas sanitárias, sendo obrigatório o uso de máscara. Os encontros acontecerão às quartas e sextas-feiras das 14h às 16h30 de 3, 5 10 e 12 de fevereiro. Os interessados deverão se inscrever neste link até o dia 29 de janeiro.

Por meio da teoria de Carl Gustav Jung – fundador da psicologia analítica, a oficina Ampliando o inconsciente da personagem – um estudo sobre atuação e vida, busca oferecer subsídios para refletir a partir dos símbolos teatrais, o que o inconsciente de forma criativa nos coloca em contato por meio da atuação. Cada participante será convidado a escolher um personagem de algum texto, performance ou tema para traçar paralelos entre o processo de atuação na apropriação do papel e em seu processo de vida. A oficina será virtual e acontecerá às quartas-feiras, de 20 de janeiro a 24 de fevereiro, das 10h às 12h. As inscrições devem ser realizadas neste link até o dia 17 de janeiro.

Às quintas-feiras, de 21 de janeiro a 25 de fevereiro, os participantes da oficina A organicidade do ator através de exercícios plásticos serão guiados por meio do treinamento psicofísico, conhecido como: “Exercícios plásticos”, desenvolvido no Teatro Laboratório de Jerzy Grotowski. Os encontros, das 14h às 16h via Zoom, promoverão o estudo de elementos como: impulsos, precisão, atenção, escuta, energia e fluidez. Para participar, é necessário se inscrever neste link até o dia 17 de janeiro.

O principal foco da oficina Poemas do corpo – pesquisa de movimento é propiciar, a partir de um ambiente de experimentação, que cada participante possa acessar o campo sensível e entrar em contato com seu processo criativo e linguagem corporal. Pela plataforma Zoom, os encontros serão realizados às quintas-feiras, das 10h30 às 12h, de 21 de janeiro a 25 de fevereiro. Os interessados em participar deverão se inscrever neste link até o dia 17 de janeiro.

A máscara e o teatro caminham juntos há muito tempo: como os gregos antigos, que nos legaram como símbolos do teatro as clássicas máscaras da comédia e tragédia, ou as máscaras japonesas do Teatro Nô, não menos antigas, passando ainda pela Commedia Dell’Arte da velha Europa e em experiências inovadoras, como as máscaras Larvárias, introduzidas no cenário contemporâneo pelo teatrólogo francês Jacques Lecoq. Nos encontros no formato live/bate papo do curso A máscara como ferramenta no treinamento do ator, o artista visual Wander Rodrigues abordará temas sobre a criação, execução, manuseio de uma máscara teatral e também comentará sobre importância da máscara como ferramenta no treinamento e trabalho do ator/artista. O curso acontecerá pela plataforma Zoom de 22 de janeiro a 5 de fevereiro, sextas-feiras, das 15h às 17h. As inscrições devem ser realizadas neste link até o dia 20 de janeiro.

O Núcleo Menos 1 Invisível irá proporcionar juntamente com Eduardo Fukushima um treino aberto de Introdução às práticas da respiração chinesa aliadas com a dança. Esta ação gratuita faz parte do projeto “Mergulho” contemplado pelo 28º edital de Fomento à Dança para Cidade de São Paulo e tem o apoio da Oficina Cultural Oswald de Andrade. As aulas são presenciais em espaços abertos da Oficina Cultural Oswald de Andrade e acontecerão de 26 de janeiro a 23 de fevereiro, terças-feiras, das 12h às 14h. As inscrições devem ser feitas neste link até o dia 18 de fevereiro.

O mestre Pedro Peu e o Núcleo Menos 1 Invisível irão realizar um treino aberto de Capoeira Angola, com muito ritmo e cantoria numa só ginga. Esta ação também faz parte do projeto “Mergulho” contemplado pelo 28º edital de Fomento à Dança para Cidade de São Paulo e tem o apoio da Oficina Cultural Oswald de Andrade. Com aulas presenciais em espaços abertos da Oficina Cultural Oswald de Andrade, as vagas são limitadas respeitando o distanciamento coletivo e as normas sanitárias, sendo obrigatório o uso de máscara. Os encontros serão realizados às quintas-feiras, de 28 de janeiro a 25 de fevereiro, das 12h às 14h. Os interessados devem se inscrever neste link até o dia 18 de fevereiro.

A oficina Introdução à dramaturgia contemporânea pelo pensar da pedagogia feminista foi concebida como uma porta de entrada para conhecer ou se aproximar mais das estéticas e processos criativos pertinentes ao ofício da escrita voltada à cena teatral contemporânea. Serão oferecidos materiais teóricos, textos de dramaturgia nacional e internacional, assim como exercícios de experimentação criativa para a escrita de pequenas cenas. Em cada encontro, os participantes receberão uma proposta de exercício prático que dialogue com o material apresentado. O workshop acontecerá dentro de uma prática político-pedagógica embasada na Pedagogia Feminista, com técnicas e dinâmicas de escuta/fala/reflexão igualitárias, materiais teóricos e dramaturgias escritas por mulheres. A atividade será conduzida de forma colaborativa pelas integrantes do NED – Núcleo de Experimentação em Dramaturgia, atuante desde 2016. Por meio do Google Meet, a atividade será realizada às sextas-feiras, de 29 de janeiro a 26 de fevereiro, das 15h às 17h. Os interessados deverão se inscrever neste link até o dia 26 de janeiro.

 

Sobre a Oficina Cultural Oswald de Andrade

A Oficina Cultural Oswald de Andrade realiza atividades na formação e difusão cultural em diferentes linguagens artísticas. As atividades são gratuitas e no formato de oficinas, workshops, núcleos de estudos, seminários, residências artísticas, intercâmbios, apresentações cênicas, exposições, entre outros. Em seus 30 anos de existência, passaram pela Oficina grandes nomes como Quentin Taratino, Klauss Vianna, Nuno Ramos, além de importantes companhias nacionais e internacionais como Théâtre du Soleil, The Workcenter of Jerzy Grotowski, e Thomas Richards e Teatro da Vertigem. Em 2015, a Oficina foi indicada ao Prêmio Shell na categoria Inovação “pela ampliação e renovação no acolhimento de projetos de artes cênicas, com a plena ocupação de seu espaço por grupos e companhias de teatro, com uma ousada agenda cultural que potencializa a revitalização do bairro do Bom Retiro”. Em 2019, também ganhou o Prêmio APCA como a Melhor programação de dança na categoria Projeto/Programa/Difusão/Memória. Oficinas Culturais é um programa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, que atua, desde 1986, na formação e na vivência da população no campo de cultura. O Programa é administrado pela organização social Poiesis.

 

Sobre a Poiesis

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.