Isolamento social em São Paulo é de 50%, aponta Sistema de Monitoramento Inteligente

O índice ideal é de 70%, de acordo com o Centro de Contingência do coronavírus

qui, 16/04/2020 - 15h51 | Do Portal do Governo

O Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP) do Governo de São Paulo mostra que o percentual de isolamento social no Estado foi de 50% nesta quarta-feira (15). De acordo com o Coordenador do Centro de Contingência do coronavírus em São Paulo, o médico infectologista David Uip, a adesão ideal para controlar a disseminação da COVID-19 é de 70%.

Se a taxa continuar baixa, o número de leitos disponíveis no sistema de saúde não será suficiente para atender a população. O Governador João Doria reforça o pedido para que a maioria da população reduza drasticamente a circulação nas ruas para reduzir a velocidade de contágio do coronavírus.

“Quero pedir à população que tome cuidado e atenda à orientação do isolamento social. É fundamental que a população tenha solidariedade. Cada pessoa que desnecessariamente se aglutina ou agrupa em algum lugar está colocando em risco a sua própria vida e as de seus familiares, vizinhos e outras pessoas. O coronavírus não escolhe classe social, ele atinge a todos. Em São Paulo, seguimos o que a medicina e seus especialistas recomendam. Se não tivermos a colaboração da maioria, muitos vão sofrer e perder suas vidas”, disse Doria.

A central de inteligência analisa os dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento e apontar a eficácia das medidas de isolamento social. Com isso, é possível apontar em quais regiões a adesão à quarentena é maior e em quais as campanhas de conscientização precisam ser intensificadas, inclusive com apoio das prefeituras.

No momento, há acesso a dados referentes a 104 cidades com mais de 70 mil habitantes, que podem ser consultados e estão também disponibilizados em gráficos no site https://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/isolamento. O sistema é atualizado diariamente para incluir informações de municípios.

O SIMI-SP é viabilizado por meio de acordo com as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e TIM para que o Estado possa consultar informações agregadas sobre deslocamento nos 645 municípios paulistas. As informações são aglutinadas e anonimizadas sem desrespeitar a privacidade de cada usuário. Os dados de georreferenciamento servem para aprimorar as medidas de isolamento social para enfrentamento ao coronavírus.