Governo de SP entrega quatro unidades móveis do Bom Prato na RMSP em 2023

Ampliação ocorreu em Diadema, Itapevi, São Bernardo do Campo e Cotia; programa hoje alimenta quatro milhões de pessoas por mês no Estado

sáb, 30/12/2023 - 15h18 | Do Portal do Governo

O Governo de São Paulo, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, entregou neste ano quatro unidades móveis do programa Bom Prato na Região Metropolitana de São Paulo, para Diadema, Itapevi, São Bernardo do Campo e Cotia. Ao todo, foram entregues 17 unidades móveis no Estado e a principal política pública direta de combate à fome em São Paulo serve hoje mais de 40 milhões de refeições no ano e?beneficia cerca de quatro milhões de paulistas por mês.

O programa também estendeu o atendimento dos restaurantes aos finais de semana e feriados e inovou ao criar modalidades diferenciadas do Bom Prato, mais econômicas e de maior potencial de alcance, como o Bom Prato Cozinha Central e o Bom Prato Refeitório.

Maior capilaridade e inovação

No primeiro ano da gestão, o número de unidades do programa foi ampliado em 18%, totalizando 73 unidades fixas e 44 móveis.

Novos Bom Prato Móveis foram entregues para Diadema, Itapevi, Limeira, São Bernardo do Campo, Taubaté, Capital (Itaquera, Lapa, M’Boi Mirim e Parelheiros), Cotia, Bauru, Jacareí, São Jose dos Campos, Sumaré, Praia Grande e Santos (duas unidades). O investimento total foi de R$ 13,6 milhões e representou um incremento de cerca de 150 mil refeições/mês em todo o Estado.

“Grande parcela da população em vulnerabilidades social está localizada nas franjas das cidades e não tem como se deslocar para comer no Bom Prato mais próximo. Então é fundamental levar o alimento até as pessoas. Isso é levar segurança alimentar e combater a fome onde quer que ela se apresente”, explicou Gilberto Nascimento, secretário estadual do Desenvolvimento Social.

O ano também foi marcado pela inauguração do Bom Prato Refeitório, uma nova modelagem mais rápida de ser implantada e que tem por objetivo criar uma rede de equipamentos que leve conforto, higiene e comodidade para a população em vulnerabilidade social na hora de fazer suas refeições. O primeiro foi inaugurado na região central da capital em 8 de dezembro e foi denominado Bom Prato Refeitório Luz. Conta com salão com capacidade para 110 pessoas sentadas, banheiros, lavatórios, bebedouros e docas para estacionamento dos BP Móveis, que transportarão as marmitas do almoço e do jantar. O café da manhã pode ser preparado no local. Serve, diariamente, 1.250 refeições. O investimento foi de R$ 1,2 milhão.

Vale destacar ainda outras inovações do programa. Inspirado no conceito das dark kitchens, a pasta projetou o Bom Prato Cozinha Central. Serão cozinhas fechadas com capacidade para preparar até quatro mil refeições/dia que, em operação casada com os BP Móveis, levarão mais alimentação de qualidade até as periferias das cidades. Esse modelo será pelo menos 20% mais barato que as unidades fixas tradicionais e começam a ser implantados em 2024.

Sobre o Bom Prato

Criado em 28 de dezembro de 2000, o programa Bom Prato tem como objetivo oferecer refeições saudáveis e de alta qualidade a um custo acessível à população de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade social.

Considerado um dos maiores programas de segurança alimentar da América Latina, subsidiado por um Governo de Estado, a rede de restaurantes populares conta, além das 44 unidades móveis, com 73 fixas distribuídas da seguinte forma: 24 na capital, 19 na Região Metropolitana de São Paulo, 21 no interior e nove no litoral. Atualmente são servidas 138 mil refeições por dia.

O horário de funcionamento é a partir das 7h para o café da manhã. O almoço é servido às 10h30, preferencialmente para idosos, e às 11h para o público em geral. O jantar tem início às 17h.

Mais informações e endereços da rede no estado podem ser obtidos pelo site: https://www.desenvolvimentosocial.sp.gov.br/acoes-de-protecao-social/programa-bom-prato/

São Paulo é o trabalho que dá certo!

Em seu primeiro ano de gestão, o governo do Estado de São Paulo fortaleceu sua missão de promover serviços de qualidade à população, guiado por pilares como o desenvolvimento, o diálogo e a garantia de dignidade para as pessoas. No período, foram concluídas 2.740 obras, que incluem 18.400 moradias e a recuperação de 6.400 km de rodovias. Na educação, 848 escolas foram reformadas, e 25 creches foram inauguradas. Na saúde, foram abertos 1.500 leitos, equivalente a sete hospitais, e realizadas 1 milhão de cirurgias eletivas. Na segurança, todos os índices de produtividade policial registraram melhorias em relação a 2022, com aumentos de 17% na apreensão de drogas, 11% de armas, 9% de veículos e 5,4% de prisões. Além disso, 25 unidades do Poupatempo passaram a atender mais 1,2 milhão de pessoas mensalmente. Entre tantas conquistas, somou-se a aprovação da desestatização da Sabesp, que será fundamental para antecipar a universalização do saneamento e a expansão do acesso à água, coleta e tratamento de esgoto para toda a população de São Paulo.