Serviço: Ipem-SP constata irregularidades em 35% dos produtos de cesta básica

Confira a relação dos produtos analisados pelo Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo

ter, 13/01/2004 - 17h39 | Do Portal do Governo

A primeira análise de produtos de cesta básica de 2004 realizada pelo Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP), órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, realizada nesta segunda-feira, dia 12 de janeiro, nos laboratórios da Capital e de cinco regionais do Interior, mostrou que 15 dos 43 itens verificados (35%) apresentavam irregularidades com relação ao peso, volume ou quantidade indicados nas embalagens. No primeiro exame de 2003, essa porcentagem era de 37%.

O dado positivo, nesta segunda-feira, ficou com São Paulo, onde todas os 13 produtos fiscalizados foram aprovados. Já a regional de Bauru registrou problemas em cinco dos dez produtos analisados. O café torrado e moído “Pão de Açúcar”, de 500 gramas, apresentou defasagem de 12,6 gramas na média de 32 amostras verificadas. O macarrão tipo ninho “Pão de Açúcar”, de 500 gramas, teve 14 unidades fiscalizadas e apenas uma apresentou diferença de 21,7 gramas com relação ao estipulado na embalagem.

No caso do papel higiênico “Bob”, de 30 metros, em três dos 32 itens inspecionados o erro chegou a até 1,78 metro.

A manteiga com sal “Milênio”, de 500 gramas, com 14 amostras analisadas, teve média de 11,5 gramas a menos, chegando, em alguns casos, a erros de até de 28,7 gramas.

Outro produto com problemas, o alho “MM Eu e Ela”, de 500 gramas, apresentou uma média de erro em todas as dez amostras analisadas que chegou a 12,5 gramas.

Em Campinas foram verificados cinco produtos e dois deles estavam irregulares. O feijão tipo 1 “Castelli”, de 1 quilo, apresentou, na média das 20 amostras analisadas, 5,6 gramas a menos do que o estipulado na embalagem. Já o grão de bico “Pajé”, de 300 gramas, teve sete amostras fiscalizadas e em três foram encontradas discrepâncias que chegaram a até 11,8 gramas.

Em Presidente Prudente, seis mercadorias foram analisadas e três delas estavam irregulares. O destaque ficou com o macarrão parafuso com ovos Le Specialist Santa Amália, de 500 gramas, que na média dos nove itens verificados apresentou menos 5,2 gramas. O sal refinado “Cisne”, de 1 quilo, continha erro de até 55,7 gramas em cinco das 32 unidades fiscalizadas. Já o biscoito cracker “Águia”, de 360 gramas, teve defasagem de até 23,5 gramas em três dos 14 pacotes analisados.

Em Ribeirão Preto foram analisados seis produtos e apenas o feijão preto “Kicaldo Premium”, de 1 quilo, apresentou irregularidades na média das nove amostras verificadas: menos 3,7 gramas. Já a regional de São José do Rio Preto reprovou quatro dos cinco itens inspecionados nesta segunda-feira. Todos apresentaram erros em média nas unidades verificadas. O destaque negativo ficou com o café torrado e moído “Finesse”, de 500 gramas, que apresentou erro de 5,1 gramas. O macarrão padre nosso “Bambino, de 500 gramas, continha menos 1 grama; o biscoito recheado de brigadeiro “Gulosos Bauducco”, de 170 gramas, menos 1,4 gramas; e o macarrão padre nosso “Adria”, de 500 gramas, menos três gramas.

A análise de produtos considerados de cesta básica tem o objetivo de coibir abusos por parte de fabricantes e comerciantes contra os consumidores. Os responsáveis são autuados e têm prazo de 15 dias para apresentar defesa ao Ipem-SP. Denúncias, reclamações e sugestões podem ser feitas à ouvidoria do órgão pelo telefone 0800 13 05 22, de segunda a sexta-feira, das 8 as 17 horas. Por e-mail, o endereço é ouvidoria-ipem@ipem.sp.gov.br.

Da Assessoria de Imprensa da Secretaria da Justiça

(AM)