Saúde: Má postura pode afetar saúde de adolescente no futuro

Postura incorreta diante do computador pode levar ao aparecimento de doenças

qui, 16/12/2004 - 10h00 | Do Portal do Governo

Do Portal da USP
Por Valéria Dias

Estudo realizado em uma escola particular da Capital mostrou que todos os 402 adolescentes que usavam a sala de informática apresentaram uma postura incorreta diante do computador. ‘No futuro, isso poderá ser um fator de risco para o desenvolvimento de doenças, caso não haja mudança de hábitos’, alerta o médico Clovis Artur Almeida da Silva, chefe da Reumatologia Pediátrica do Departamento de Pediatria do Hospital das Clínicas e professor da Pós-Graduação da Faculdade de Medicina (FM) da USP.

Silva foi orientador da dissertação de mestrado da médica Aura Ligia Zapata Castellanos, que teve o objetivo de analisar a presença de dor, síndromes e lesões músculos-esqueléticas em adolescentes e sua relação com o uso de computador e videogame. A pesquisa envolveu 791 jovens com idades entre 10 e 18 anos.

Apesar de não mostrar a relação direta entre esses fatores, o estudo revelou um dado interessante: adolescentes também estão sujeitos a doenças comuns nos adultos – como a tendinite, encontrada em cinco adolescentes examinados. ‘Isso mostra a necessidade de os pediatras ficarem atentos à presença de dores que podem estar relacionadas a uma postura inadequada’, afirma. O médico também sugere que a postura correta deve ser estimulada em crianças pré-escolares (menores de 7 anos) durante a consulta com o pediatra.

Ler/Dort

De acordo com Silva, a tendinite pode ser um tipo de distúrbio ósteo-muscular relacionado ao trabalho (DORT) ou lesões de esforços repetitivos (LER) e afeta profissionais que vivem sob rotina estressante. ‘A principal causa de DORT/LER no mundo está relacionada ao uso de computador’, conta. Os resultados deste estudo ainda não são preocupantes, pois segundo o médico, neste caso, o uso do computador está associado a atividades prazerosas, como navegar na internet (69%), usar comunicadores instantâneos (60%) e fazer tarefas escolares (25%).

Além disso, 91% desses adolescentes pertencem a uma classe social de alto poder aquisitivo, 50% possuem computador para uso exclusivo e apenas dois trabalham. ‘O próximo passo da pesquisa será avaliar adolescentes que trabalham e que vivem uma realidade social totalmente diferente.’

Estatísticas

Na primeira fase da pesquisa, os adolescentes responderam a um questionário sobre dados demográficos e sobre o uso do computador. Na segunda etapa, 359 jovens aceitaram fazer o exame médico em que foram verificadas as condições dos braços, antebraço, mãos, dedos e coluna vertebral.

Por meio do exame, os pesquisadores observaram se havia a presença de doenças como fibromialgia juvenil (encontrada em 1%), síndrome da hipermobilidade articular benigna (em 10%), síndrome miofascial (em 5%) e lesões específicas de membros superiores – tendinite (2%), bursite e epicondilites. ‘Escolhemos essas doenças porque existem pouquíssimos estudos em adolescentes e elas podem estar associadas a DORT/LER’, conta o médico. ‘A novidade aqui é a presença da síndrome miofascial. Existem apenas três trabalhos científicos publicados sobre o assunto’, afirma.

A postura incorreta foi verificada pelos pesquisadores na sala de informática da escola, ao analisarem 402 jovens. ‘Em linhas gerais, os equipamentos estavam adequados’, conta Silva. ‘Mas todos os adolescentes mantinham a postura incorreta e muitas vezes havia dois ou três deles dividindo o mesmo computador.’

Mais informações poderm ser obtidas no site www.usp.br
V.C.