Saneamento: Sabesp participa de evento em Brasília oficializando acordo com o JBIC

Programa fará recuperação ambiental na Baixada Santista

qui, 21/08/2003 - 18h24 | Do Portal do Governo

O presidente da Sabesp, Dalmo Nogueira, o diretor de Sistemas Regionais José Everaldo Vanzo e o diretor financeiro Ruy de Britto Alvares Affonso efetuaram, nesta quarta-feira, dia 20, em Brasília, no Ministério das Relações Exteriores, a troca de notas entre os governos brasileiro e japonês, passo fundamental para a liberação do empréstimo de US$ 200 milhões junto ao Japan Bank International Cooperation (JBIC) para o Programa de Recuperação Ambiental da Região Metropolitana da Baixada Santista.

Juntamente com a contrapartida de US$ 100 milhões da Sabesp, o Programa prevê um conjunto de empreendimentos, já a partir do segundo semestre de 2004, com benefícios diretos a mais de 3 milhões de pessoas, entre população fixa e flutuante.

Dentre as principais metas estão o aumento dos índices médios de atendimento em coleta e tratamento dos esgotos sanitários nos municípios de Santos, São Vicente, Cubatão, Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém, Peruíbe, Bertioga e Guarujá (Vicente de Carvalho); ampliação e melhorias nos sistemas Santos/São Vicente; preservação da qualidade da água dos mananciais e melhora das condições de balneabilidade das praias.

Além disso, por meio da implantação de infra-estrutura tecnológica avançada, será possível exercer um melhor monitoramento ambiental em toda a Região Metropolitana, controlando-se a poluição das águas superficiais, subterrâneas e costeiras, bem como do solo e do ar.

Em um prazo de até 5 anos, o Programa fará com que cada cidade da Baixada Santistas apresente, no mínimo, 95% de atendimento em coleta de esgoto, com reflexos diretos na melhoria da saúde, reduzindo os índices gerais de mortalidade, a despoluindo os rios e, principalmente, a recuperando as condições de balneabilidade das praias a fim de incrementar o desenvolvimento turístico na Baixada Santista, propiciando o aumento da renda de sua população.

O conjunto de obras cidade a cidade

Entre as melhorias previstas, estão incluídas a reforma do Emissário Submarino do José Menino, em Santos, e a implantação de mais um emissário em Praia Grande, que conta com dois nos bairros Canto do Forte e Vila Tupi.

Serão construídas sete estações de tratamento de esgoto de grande porte e implantados cerca de 1,1 mil quilômetros de redes coletoras e coletores troncos, juntamente com 125 mil ligações domiciliares.

Conheça o que vai ser realizado em cada município da Baixada Santista:

Santos e São Vicente
– Remodelação e Ampliação Geral do Terminal de Lançamento de Esgotos do José Menino.
– Novo Interceptor Rebouças (2,2 km).
– Duas Novas Estações de Pré-Condicionamento (5.500 l/s).
– Ampliação do Emissário Submarino: 180 m no trecho oceânico e 250 m no trecho terrestre.
– Novas Estruturas de Admissão das Águas dos Canais 1 a 6.

Praia Grande
– Índice de atendimento de 43% para 95% da População Urbana.
– 193 km de redes e coletores-tronco com 17,1 mil ligações.
– 4km de emissários submarino.
– 1 Estação de Pré-Condicionamento (1,0 m3/s)
– Recuperação da Balneabilidade.

Mongaguá.
– Índice de Atendimento de 21% para 95% da População Urbana.
– 147 km de redes e coletores-tronco com 11,4 mil ligações.
– Construção de Estação de Tratamento de Esgotos por Lodos Ativados (capacidade 265 l/s).
– Recuperação da Balneabilidade.

Itanhaém.
– Índice de atendimento de 11% para 95% da População Urbana.
– 295 km de redes e coletores-tronco com 23,9 mil ligações.
– Estação de Tratamento de Esgotos por Lodos Ativados (140 l/s).
– Recuperação da Balneabilidade.

Peruíbe.
– Índice de atendimento de 15% para 95% da População Urbana.
– 276 km de redes e coletores-tronco com 19,2 mil ligações.
– Ampliação e Implantação de Estações de Tratamento de Esgotos por Lodos Ativados (duas unidades de 110 l/s cada).
– Recuperação da Balneabilidade.

Cubatão
– Índice de atendimento de 29% para 95% da População Urbana.
– 26 km de redes e coletores-tronco com 5,1 mil ligações.
– Estação de Tratamento de Esgotos por Lodos Ativados para 140 l/s.
– Balneabilidade: Despoluição das Águas dos Rios Casqueiro e Cubatão, com efeitos nas Praias de Santos e São Vicente.

Vicente de Carvalho (Guarujá)
– Índice de atendimento de 50% para 95% da população Urbana.
– 76 km de redes e coletores-tronco com 8,2 mil ligações.
– Implantação de Estação de Tratamento de Esgotos de Lodos Ativados (132 l/s na primeira etapa).
– Despoluição do Estuário de Santos.

Bertioga
– Índice de atendimento de 13% para 95% da População Urbana.
– 50 km de redes e coletores-tronco com 4,6 mil ligações.
– Construção de Estação de Tratamento de Esgotos por Lodos Ativados (84 l/s).
– Recuperação da Balneabilidade.

Situação do saneamento na Baixada Santista

1994 2000 2003 2006
Abastecimento de Água 94% 100% 100% 100%
Coleta de Esgoto 44% 56% 70% 95%
Tratamento de Esgoto 51% 86% 92% 100%

Da Assessoria de Imprensa da Secretaria de Energia, Recursos Hídricos e Saneamento/Cetesb/ Sônia Regina Fernandes Costa/ L.S.