Programa da Sabesp premia a economia de água

Objetivo é evitar o racionamento

seg, 03/05/2004 - 13h08 | Do Portal do Governo

Implantado em meados de março, com término no mês de outubro, o Programa de Incentivo à Redução de Consumo de Água tem por objetivo promover e premiar a economia e, com isso, minimizar o risco de um racionamento de água. Para cada imóvel atendido pela Sabesp (na área de abrangência da promoção) foi estipulada uma meta de consumo equivalente a 80% da média registrada de março a setembro de 2003. O período foi escolhido para coincidir com a chamada época seca do ano, quando ocorrem os menores índices de chuvas e, conseqüentemente, é mais importante a economia de água – principalmente neste ano, quando os níveis dos reservatórios estão mais baixos.

Para aqueles que chegarem na meta, a Empresa concederá um desconto de 20% no valor final da conta. Nos primeiros dias de leitura, a adesão ao Programa superou as expectativas, já que 47% dos mais de 1 milhão de clientes que tiveram seu consumo medido, obtiveram o benefício e outros 20% chegaram muito próximos. A Sabesp emite, mensalmente, 3,1 milhões de contas na Grande São Paulo.

A medida faz parte do pacote de ações que a Sabesp, empresa ligada à Secretaria de Energia, Recursos Hídricos e Saneamento do Governo do Estado de São Paulo, está desenvolvendo em seu programa de comunicações. Desde outubro de 2003, está no ar a campanha “OLHA O NÍVEL”, com anúncios em todas as mídias; blitz em diversos pontos da cidade; apresentações e parcerias com clientes, fornecedores e diversos segmentos da sociedade – sempre com o intuito de mostrar a situação dos reservatórios de abastecimento de água da RMSP, incentivar o uso racional, o combate ao desperdício e promover uma nova consciência em relação a importância dos recursos hídricos para o desenvolvimento socioeconômico de toda a sociedade.

Segundo os estudos realizados pela Sabesp com uma redução de 20% no consumo, juntamente com as médias de chuvas de cada mês e os investimentos da Empresa no aprimoramento dos processos de produção e distribuição de água, é possível evitar o desconforto de um racionamento – última medida a ser adotada para evitar o colapso do sistema de abastecimento.

Os clientes que atingirem os 20% estarão, na verdade, ganhando duplamente, pois, além do bônus, irão se situar em uma faixa de consumo menor, na qual o valor do metro cúbico consumido é mais barato. Vale lembrar que o sistema tarifário da Sabesp é progressivo, ou seja, quanto maior o consumo, mais caro é o valor do metro cúbico – uma medida lógica quando se entende a água como um produto finito, essencial e que precisa ser consumido com lógica e economia.

Os clientes foram informados de suas metas diretamente nas contas de água, que trouxeram impressos os valores de consumo mensal, média de consumo, meta da promoção e, no caso daqueles que atingiram a redução, a bonificação de 20% no valor foi imediata.

O Governo do Estado também fez uma parceria com o Secovi (Sindicato da Habitação) pela qual, além da conscientização para a economia da água, por meio de cursos, palestras, cartilhas e outras ações, prevê a criação de um grupo de estudos para verificar a viabilidade da adoção da medição individualizada do consumo da água nos condomínios.

Também para evitar o desperdício de água em escolas da rede pública estadual, o Governo está trocando os equipamentos hidráulicos (torneiras, vasos sanitários, caixas de descargas) e consertar vazamentos de 50 prédios escolares de grande porte, com alto consumo de água, localizadas na Bacia Hidrográfica do Alto Tietê, que abrange a Capital e Grande São Paulo. O investimento é de R$ 1,2 milhão. Com esta medida as unidades escolares passam a integrar o Projeto de Uso Racional de Água (PURA), que vem sendo adotado em diversos órgãos estaduais.