Programa Comunidade Ativa será expandido para mais 44 municípios paulistas

nd

sex, 28/09/2001 - 13h39 | Do Portal do Governo

Nesta segunda-feira, dia 1º, às 11h30, o governador Geraldo Alckmin assina o Pacto de Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável, com cinco municípios, e o Termo de Compromisso para a expansão do Programa Comunidade Ativa no Estado de São Paulo, para outras 44 cidades. O evento acontece no Palácio dos Bandeirantes.

Objetivo

O Programa Comunidade Ativa é uma parceria do Governo Federal, através do Programa Comunidade Solidária, com o governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho, e tem o objetivo de promover o desenvolvimento social e contribuir para melhorar a qualidade de vida nas cidades em que mais de 20% da população vivam abaixo da linha da pobreza. Nestes locais, busca favorecer o surgimento de comunidades sustentáveis, capazes de suprir suas necessidades mais imediatas e futuras, despertando ou descobrindo suas vocações e incrementando o intercâmbio externo.

Pacto

O Comunidade Ativa foi lançado em 1999 como projeto piloto em cinco municípios do Estado: Apiaí, Capão Bonito, Itaporanga, Ribeirão Branco e Sete Barras – que agora assinam o Pacto de Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável. Entre as ações que estão sendo executadas nestas comunidades estão a redução do analfabetismo, capacitação dos pequenos agricultores para gestão de agroindústria, agroturismo e turismo rural, capacitação de agentes comunitários de saúde, criação de programas para atender crianças e adolescentes fora do período escolar.

Expansão

Nesta segunda fase, o Comunidade Ativa será iniciado em mais 44 municípios: Areias, Barão de Antonina, Barra do Chapéu, Barra do Turvo, Bom Sucesso de Itararé, Buri, Cajati, Cananéia, Coronel Macedo, Cunha, Eldorado, Guarapiara, Iguape, Ilha Comprida, Iporanga, Itaberá, Itaóca, Itapirapuã Paulista, Itararé, Itariri, Jacupiranga, Juquiá, Juquitiba, Lagoinha, Miracatu, Mongaguá, Monteiro Lobato, Natividade da Serra, Nova Campina, Pariquera-Açu, Pedro de Toledo, Queluz, Redenção da Serra, Ribeira, Ribeirão Grande, Riversul, Santo Antonio do Pinhal, São Bento do Sapucaí, São Lourenço da Serra, São Luís do Paraitinga, São Miguel Arcanjo, Silveiras, Tapiraí, Taquarivaí.

Principais etapas da implantação do Programa

Os trabalhos desenvolvidos são acompanhados e avaliados o tempo todo. O desempenho e resultados obtidos proporcionam a ampliação do Programa na localidade ou a sua exclusão.

1 – Treinamento das pessoas – capacitadores – que irão trabalhar junto aos municípios.
2 – Contatos com os prefeitos e com representantes da comunidade.
3 – Celebração de uma parceria inicial.
4 – Formação do Fórum de Desenvolvimento Local e montagem da Equipe Gestora Local.
5 – Fase de diagnóstico, elaboração do Plano de Desenvolvimento e da Agenda Local, que terá dez prioridades.
6 -Assinatura do Pacto de Desenvolvimento Local.
7 – Implantação da Agenda Local.