Polícia apresenta seqüestradores de Washington Olivetto

'Ajuda da população tem sido importante na guerra contra o crime', diz Secretário da Segurança Pública. O número de telefonemas ao Disque-Denuncia aum

seg, 04/02/2002 - 18h29 | Do Portal do Governo


Os seis sequestradores do publicitário Washington Olivetto foram apresentados à imprensa na tarde desta segunda-feira, dia 4, na Delegacia Anti-Seqüestro, na antiga sede da Secretaria de Segurança Pública, na Capital.

O secretário de Segurança Pública, Saulo de Castro Abreu Filho fez um breve relato do caso e anunciou que um novo local, na rua Luiz Góes, Vila Mariana, na Capital, foi identificado como base dos sequestradores.

Esse local foi utilizado pelos seqüestradores antes que eles se instalassem na chácara de Serra Negra, descoberta na sexta-feira última, informou o secretário. Além disso, já foi identificada mais uma pessoa que conhece a quadrilha e pode identificar visualmente os seqüestradores, destacou. Essa testemunha vai ser ouvida ainda nesta segunda-feira.

‘Nessa verdadeira guerra contra o crime, a população tem ajudado e muito’, disse Saulo de Castro Abreu, ao informar que o Disque-Denúncia era acionado 150 vezes por dia aproximadamente. ‘Agora o número de denúncias aumentou cinco vezes’. Esta semana será inaugurado em Campinas outro Disque-Denúncia, anunciou.

‘É a sociedade civil se mobilizando. Já foram feitas nos últimos dias mais de 900 blitzes da Polícia Militar – mais de 80 por dia, o DEIC inteiro está nas ruas, a Polícia Militar toda está nas ruas’. O secretário fez um apelo à população: ‘participem, denunciem, liguem para o 0800-156315, o anonimato é garantido’.

Dos seis prisioneiros apresentados, o único que está seguramente identificado é o líder do grupo, Maurício Hernandes Norambiena, chileno, de 43 anos. O delegado Wagner Giudice, da Delegacia Anti-Seqüestro, disse que o seqüestrador é autor de vários crimes no Chile, condenado três vezes à prisão perpétua em seu país, onde é procurado pelo assassinato de um senador e pelo seqüestro do filho do dono do jornal ‘El Mercúrio’.

Os outros seqüestradores são provavelmente todos chilenos, mas apresentaram-se com nomes e nacionalidades que ainda estão sendo investigados. A polícia acredita que sete integrantes do grupo estejam foragidos. Eles estão sendo procurados em todo o País, com a ajuda da Polícia Federal, que determinou atenção especial na vigilâncias das fronteiras.

Ação coordenada

A libertação do publicitário Washington Olivetto, na noite de sábado, dia 2, após 53 dias de cativeiro, foi resultado de uma rápida e bem conduzida ação das Polícias Civil e Militar do Estado de São Paulo. O caso começou a ser resolvido no dia anterior, com a prisão de seis integrantes do grupo de sequestradores, todos estrangeiros.

Na mesma noite, eles foram transferidos para o DEIC – Departamento de Investigação sobre Crime Organizado – onde foram autuados na manhã de sábado. Nas horas seguintes, os interrogatórios conduzidos pelo diretor de DEIC, Godofredo Bittencourt Filho, levaram a um acordo com o líder dos sequestradores, Maurício Hernandez Norambuena, pelo qual Washington Olivetto seria libertado.

Para isso, Norambuena precisava fazer um contato com os encarregados do cativeiro, o que aconteceu no início da tarde. O sequestrador ligou de um telefone público por ele escolhido e avisou o grupo que estava preso. A polícia descobriu a região do cativeiro, dando início a uma operação no bairro do Brooklin, que levou os sequestradores a fugir, abandonando o publicitário.

Ao perceber que estava sozinho na casa, Olivetto começou a gritar por socorro e foi ouvido por duas vizinhas, que ligaram para o 193 da Polícia Militar. Aproximadamente às 22h30, os policiais chegaram ao local e libertaram o publicitário.