Pecuária: Campanha de vacinação contra a aftosa prevê atingir 13,4 milhões de animais

Brasil está livre da doença há 14 meses

qua, 06/11/2002 - 15h10 | Do Portal do Governo

Os criadores paulistas têm até o dia 30 de novembro para vacinar seus rebanhos de bovinos e bubalinos contra a doença da febre aftosa. Segundo previsão da Agência de Defesa Agropecuária (Adaesp), órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, cerca de 13,4 milhões de animais deverão ser vacinados durante a campanha obrigatória, que teve início na última sexta-feira, dia 1º.

Neste ano, a campanha passou a ser realizada em duas etapas – nos meses de maio e novembro – com a vacinação de todo o rebanho. Nos anos anteriores, as campanhas duravam três meses e os animais eram vacinados de acordo com a faixa etária. Nesta segunda fase, a Adaesp prevê a atingir 100% dos animais presentes no Estado de São Paulo.

O otimismo foi reforçado pelo sucesso da campanha realizada no mês de maio, quando quase 99% do rebanho paulista recebeu a dose da vacina, volume superior ao registrado na campanha de novembro de 2001 (97,13%). O criador que deixa de vacinar seus animais durante a campanha obrigatória é penalizado com multas.

O Estado de São Paulo, que é considerado zona livre da doença com vacinação pela Organização Internacional de Epizootias (OIE), completou seis anos sem registrar um único foco de febre aftosa. O Brasil está livre da doença já faz 14 meses. O controle da doença no território nacional é um dos fatores que explicam o aumento das exportações brasileiras de carne bovina.

Em 2001, somente o Estado de São Paulo registrou receita de US$ 634 milhões com a venda do produto ao exterior, o correspondente a 59,7% das exportações totais. Entre janeiro e setembro deste ano, de acordo com estatísticas levantadas pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA), com base nos números fornecidos pela Secretária de Comércio Exterior (Secex), o Estado de São Paulo já exportou US$ 585,9 milhões em carne bovina, 72% dos embarques brasileiros.

Além de vacina contra a febre aftosa, os criadores de 19 regiões do Estado (Botucatu, Bragança Paulista, Campinas, Dracena, Franca, Guaratinguetá, Itapetininga, Itapeva, Limeira, Mogi das Cruzes, Mogi Mirim, Orlândia, Pindamonhangaba, Piracicaba, Registro, Ribeirão Preto, São João da Boa Vista, São Paulo e Sorocaba), serão obrigados a vacinar seus animais contra a raiva dos herbívoros, doença transmitida por morcegos.

A vacinação obrigatória contra raiva, estabelecida pela Portaria CDA – 15, de 11 de outubro de 2002, pretende atingir nestes 30 dias de campanha cerca de 4 milhões de animais no Estado de São Paulo, entre bovinos, bubalinos, eqüinos, ovinos e caprinos.