Habitação: Estado entrega e sorteia 474 novas moradias no Interior

Eventos acontecem na próxima segunda-feira, dia 20

sex, 17/05/2002 - 16h28 | Do Portal do Governo

Nesta segunda-feira, dia 20, a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU) entrega e sorteia 474 novas unidades habitacionais do ‘Programa Sonho Meu’ de moradias populares.

O secretário da Habitação, Francisco Prado, e o presidente da CDHU, Luiz Antonio Pacheco, estarão nas seguintes cidades: Votorantim (entrega de 96 apartamentos e 84 casas), Itupeva (sorteio de 160 apartamentos) e Casa Branca (entrega de 134 casas).

Vale lembrar que 7% das unidades são destinados a famílias com algum membro portador de deficiência e outros 5% a idosos, atendendo a dois programas especiais criados nesta administração. A CDHU também está destinando 4% das moradias para policiais civis, militares e científicos.

As moradias foram construídas ou estão sendo concluídas pelo programa Empreita Global, em que os empreendimentos são viabilizados através de concorrência pública e em parceria com as prefeituras, que doam o terreno e executam a infra-estrutura. Quando o projeto é realizado na Região Metropolitana, a CDHU geralmente assume essas incumbências. Por ele foram entregues, de janeiro de 95 até agora, 79.673 moradias e mais 18.640 estão em execução.

Somando-se esse aos outros programas da companhia, como Empreitada Integral, Habiteto, Mutirão, Atuação em Cortiços e Ação em Favelas, a empresa estará completando na segunda-feira a marca de 150 mil unidades entregues, desde 1995, marca histórica na comercialização de moradias populares no País.

Para participar do sorteio as famílias tiveram que se inscrever e comprovar renda mensal entre um e dez salários mínimos, ter família constituída, residir ou trabalhar no município há pelo menos três anos e não possuir imóvel no Estado de São Paulo nem financiamento habitacional no País.

No caso do Programa de Atendimento ao Idoso as condições para se inscrever são as mesmas, exceto ter no mínimo 60 anos e renda mensal entre um e cinco salários mínimos. Se o idoso for casado poderá morar com mais três familiares.

Se não tiver cônjuge ou companheiro, no máximo quatro familiares poderão morar junto. Diferentemente das outras unidades habitacionais, no caso dos idosos elas não serão financiadas, mas somente cobrada uma taxa de ocupação que não excede a 20% da renda mensal.